A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise – Afterpulse

Afterpulse é um Shooter originalmente lançado para smartphones e que chegou ao Nintendo Switch recentemente. O jogo é um shooter que me lembrou bastante de grandes jogos como PUGB e CS:GO. A temática militar, os controles simples e as partidas competitivas estão aqui, consagrando o título como um legítimo integrante desse estilo. Mas, como foi a experiência com o jogo? Vamos ver durante a análise.

Em um futuro próximo, um pulso eletromagnético trouxe instabilidade para o planeta, levando à existência de esquadrões de elite. Tais equipes podem trabalhar para restaurar a paz ou para destruir tudo. Esse evento serve como pano de fundo para tiroteios e competições acirrads, o verdadeiro foco do jogo. A falta de elementos conectivos, de detalhes ou de meras alusões tornam o título um Shooter quase genérico. Não me entenda mal, isso não é totalmente ruim, mas me parece uma oportunidade perdida para um modo single player ou eventos interessantes.

Falando nisso, o jogo se baseia integralmente em partidas competitivas na rede com quatro modos possíveis: mata-mata individual, mata-mata em equipe com e sem ranqueamento, e um modo single player para combate de hordas de inimigos. Os modos são interessantes, eu consegui tirar boas horas de entretenimento e satisfação com o título. Aliado à isso, o fato de ter controles e uma dinâmica  simples transformam o título numa boa pedida para aqueles momentos em que você quer um entretenimento mais tranquilo.

Os controles incluem basicamente atirar, andar/correr e lançar granadas, não é possível rastejar, agachar ou pular. Com isso, não existem interações muito complexas com os mapas, que foram construídos pensando exatamente nas capacidades dos personagens. Acredito que esse é um ponto importante, a equipe de desenvolvimento fez um bom trabalho ao adequar os mapas aos tipos de interação possíveis de forma honesta. Isso garante que não exista aquela frustração de tentar acessar alguma área inacessível, mas que parece totalmente disponível.

Por outro lado, existem mecânicas e detalhes densos no título. As possibilidades de customização do personagem e as melhorias de equipamentos oferecem muitas opções. Conforme você acumula experiência, é possível acessar diferentes upgrades ou caixas de armas, que trazem itens interessantes. Naturalmente, conforme o nível do jogador aumenta, o número de coisas inéditas começa a diminuir, o que pode ser resolvido por um suporte continuado. É importante ressaltar que a versão de Switch traz alguns equipamentos melhores para os jogadores logo no início do jogo, o que dá uma vantagem para essa versão frente à versão para Android e iOS.

Um ponto que certamente precisa de melhoria é a qualidade gráfica e o layout de menus, que são similares àquilo que encontrei nas versões mobile. O Switch certamente não é o console mais poderoso do mercado, mas é nítido que a plataforma possibilitaria uma experiência gráfica de maior qualidade, com um desempenho mais interessante e movimentações mais naturais. Esses pontos poderiam ajudar na qualidade da versão de Switch frente às mobile.

Com tudo isso, digo que Afterpulse oferece entretenimento simples e interessante para algumas horas de jogo, sendo um bom passatempo. Existem melhorias claras que poderiam ser feitas quanto a qualidade gráfica e uma grande oportunidade para introdução de alguma narrativa, algo que possa tornar a experiência ainda mais interessante. O jogo não é ruim, mas com certeza poderia ser melhor.

Código gentilmente cedido pela Digital Legends.

Veredito
Afterpulse consegue trazer diversão casual por algumas horas, mas não tem elementos que garantam sua autenticidade. O jogo peca em não explorar elementos de história e nos gráficos que lembram muito as versões mobile, mesmo que estejam numa plataforma com muito potencial para melhorias.
Prós
Jogabilidade simples
Partidas online rápidas
Variedade de armas e customizações
Contras
Falta de enredo
Gráficos bem abaixo do esperado
Layout ainda baseado nas versões mobile
6
Uma experiência genérica
Comentários