A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise – BAFL: Brakes Are For Losers

0

Com um forte apelo a cultura pop dos anos 80~90, BAFL – Brakes Are For Losers trás uma corrida frenética ao Switch

Você pilota fazendo curvas perfeitas? Faz aquele “S do Senna” melhor do que o próprio Senna? Óoooootimo. Agora vem fazer isso no BAFL  sem usar os freios. Não consegue? LOSER


-O Visual

BAFL utiliza o sistema top-down, ou seja, a camera fica posicionada de cima da cena e fixa na pista inteira. Criado para homenagear jogos antigos tais como Super Sprint, Indy Heat e Super Off Road (palavras dos próprios criadores), convidando os mais “idosos” dos consoles pra relembrar os tempos de arcade/snes.

As pistas tem um charme aparte, com algumas referencias e alterações de acordo com as condições da corrida.


-A Jogabilidade

É aqui que BAFL se destaca. No começo pode ser difícil se acostumar com os controles devido à perspectiva diferente para um jogo de corrida, mas rapidamente se pega a manha dele —1~2 corridas—.

Os comandos são bem simples: o analógico controla o carro (ahh vá, é memo Felipe?), “A” solta nitro e o principal é o “B”: a buzina.

Sério. Todos os carros estão SEMPRE acelerando e não tem freio —até tem, mas se você vai conseguir usa-los é outra historia…—

O jogo conta com + de 10 pistas originais e 8 carros diferentes jogáveis. Durante as corridas aparecem pick-up’s na pista —à la Mario Kart— que podem ajudar o jogador (reparar o carro, dinheiro, nitro extra) ou atrapalhar o adversário (congela-los, inverter os controles, deixa-los lentos) e etc.


-Os Modos de Jogo

Existem 4 modos:

  • Championship
  • Quick Race
  • Custom Game
  • Challenges

—Em championship são 10 corridas de 60 segundos cada, com o objetivo de dar mais voltas nesse tempo. As pistas são aleatórias mas não se repetem, podendo aparecer em modo espelhado e/ou dia e noite —onde pode ter neblina, breu total…

[gambit_before_after before_image_id=”10664″ after_image_id=”8613″ angle=”0″]

 

Entre as corridas o jogador recebe 30 dinheiros (provavelmente Bitcoin) para comprar upgrades —estilo top gear—. Se você reparar na imagem abaixo, perceberá a grande trolada dos Devs: o jogo POSSUI a possibilidade de comprar freios, mas você tem dinheiro suficiente pra isso? Não. Nunca terá.

—Em Quick Race o jogador escolhe o carro, a velocidade e o numero de players, e o jogo arruma todo o resto aleatoriamente.

—No custom game o jogo te dá 9 opções de alterações, que vão de nº de corridas, quantidade de carros, frequência das pistas noturnas, etc. A única coisa que não da pra alterar é a pista, mas da pra escolher o padrão de dificuldade delas.

—Os Challenges são o principal foco do single player. São 2 desafios para cada pista diferente, sendo Perfect Race (Maior distancia sem bater em nada. Carro não quebra, sem nitro e sem tempo) e Time Attack (3 voltas e 3 nitros pra fazer o menor tempo possível) com 3 recordes pra bater em cada um, com a possibilidade de subir seus resultados para um Letter board global online. Em nenhum dos modos há adversário, mas no Time Attack tem a opção Ghost.


-O Som

A musica é frenética como deve ser num jogo de corrida mantendo sempre em ritmo acelerado, que aumenta ainda mais a percepção de velocidade no jogo. Com um soundtrack variado, a sensação de estar jogando num arcade é bem forte.


-O Multiplayer

  BAFL não possui um modo multi-sistema porque ele não precisa. Na mesma tela podem jogar/bagunçar 8 pessoas perfeitamente, já que é a mesma camera pra todo mundo —tornando um passatempo perfeito pra aquela festa/reunião de família (serão necessários 4 pares de joy-cons pra isso. Ouch). Basta colocar em Quick Race e quem ficar por ultimo passa o controle!

O ponto negativo é que se vc for um gamer anti-social e/ou não tiver com quem jogar, o jogo não tem um modo online.

Um modo de criação e compartilhamento de pistas seria perfeito para o jogo, aumentado o fator replay e contribuindo para ideias de um novo jogo. Fica a dica para a produtora…

O jogo foi gentilmente concedido pela  Oudidon para esta análise.
(The game was kindly granted by Oudidon for this review.)
  “imagens retiradas da internet”

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Ser notificado por