A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise: Castlevania Anniversary Collection

7

Castlevania é uma das séries mais consagradas dos jogos, sendo que a atual Anniversary Collection é um tributo ao seu enorme legado. A série detalha os confrontos da família Belmont contra as forças do mal e o vampiro Drácula e sua jogabilidade é até hoje uma grande referência para jogos de ação e plataforma 2D. Se comparado com demais títulos, Castlevania tem uma jogabilidade mais lenta, prezando por precisão e paciência em suas partes de plataforma e um conjunto bastante variado de armas para suas partes de ação. Cada título tem suas características distintas, sendo que a coletânea em si é composta dos seguintes jogos:

Castlevania (NES)

Castlevania II: Simon’s Quest (NES)

– Castlevania III: Dracula’s Curse (NES)

– Kid Dracula (NES)

– Super Castlevania IV (SNES)

– The Castlevania Adventure (Gameboy)

– Castlevania II: Belmont’s Revenge (Gameboy)

– Castlevania: Bloodlines (Mega Drive)

– Livro digital com curiosidades da série, artes, entrevistas, etc.

Todos os títulos permitem o uso de save states, ou seja, é possível salvar e carregar seu progresso em qualquer momento, diminuindo consideravelmente o desafio original dos jogos e a frustração resultante da mesma. Mesmo com o uso de save states, cada título ainda oferece um desafio considerável com chefes e fases de plataforma que necessitam de bastante precisão e paciência do jogador. Além disso, existe a opção de utilizar diferentes filtros, formatos de tela e alterar a imagem de fundo enquanto se joga. Infelizmente, não é possível alterar os comandos para cada título, sendo que cada um tem uma configuração pré-definida.

O primeiro Castlevania é um título que pode ser completado rapidamente, porém ele também tem uma dificuldade elevada se comparado com os demais da coletânea. Além de sua importância histórica, ainda vale a pena ser conferido especialmente por se tratar de um ótimo jogo de ação e plataforma mesmo para os padrões atuais.

Castlevania II é, até o presente, considerado a ovelha negra da série, mas também é um título que exala ambição. Ao invés de fases e uma progressão linear como o original, Simon’s Quest tem um mapa para ser explorado e sua progressão é bastante aberta. O principal problema do título está em sua tradução para o inglês que efetivamente sabota o jogador na hora de saber o que deve ser feito em seguida. É um título melhor aproveitado com um guia.

Castlevania III é o ápice da época o NES, sendo basicamente uma versão muito maior e melhor do original. Assim como o primeiro jogo, a progressão é dividida por fases, porém existem vários caminhos até o castelo do Drácula e as fases são completamente diferentes dependendo do caminho escolhido. Também é possível recrutar outros personagens durante a aventura, sendo que a jogabilidade desses também é completamente diferente da de um Belmont. É um título bastante ambicioso para a época e que melhor demonstra as capacidades do NES. Kid Dracula, o último dos títulos de NES, é um spin-off da série com uma jogabilidade diferente dos demais, sendo que a coletânea atual marca a primeira localização do título.

Os dois títulos de Gameboy não são particularmente marcantes. O primeiro não é um bom jogo, sendo bastante lento mesmo para os padrões da série e os comandos não respondem bem em diversos momentos. Devido a esses fatores, também é um dos jogos mais difíceis de ser conquistado. O segundo título, no entanto, viria a consertar todos esses problemas.

Super Castlevania IV é um remake do primeiro jogo e trouxe consigo a possibilidade de atacar com o chicote em oito direções. Infelizmente não possui múltiplos personagens ou caminhos como seu predecessor, mas compensa com uma excelente produção para os padrões da época e uma dificuldade muito melhor equilibrada. Castlevania Bloodlines é outro spin-off da série e tem várias semelhanças com Super Castlevania IV, sendo também outro título de bastante qualidade, mas com poucos aspectos marcantes.

Jogo analisado com código fornecido pela Konami.

90%
Excelente

Castlevania: The Anniversary Collection é um excelente pacote para iniciantes e veteranos e os jogos escolhidos representam muito bem o início dessa consagrada série.

  • Design

7
Deixe um comentário

3 Tópicos
4 Respostas aos tópicos
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Tópico quente
5 Autores de comentários
Agnelo Lemes AguiarSephLuisZain ZahirMestre_Construtorpeter parker Autores de comentários recentes
  Se inscrever  
Ser notificado por
Agnelo Lemes Aguiar
Amiibo
Agnelo Lemes Aguiar

Top.

peter parker
Amiibo
peter parker

Me parece imperdível pra quem gosta das versões pré Symphony of the Night. Mas pra quem gosta do estilo Metroidvania, a ansiedade recai sobre uma coletânea com estes e os jogos de GBA/DS ou ainda sobre o release do Bloodstained.

Zain Zahir
Amiibo
Zain Zahir

As análises aqui neste site estão ficando “””ótimas”””.

O cara faz uma síntese resumindo o que é cada jogo e chama de análise. Faz uma coluna para o site chamada de SÍNTESE e é só colocar essas sínteses lá. Acho que fica melhor do que usar uma “capa” chamada análise e sair dando nota aleatoriamente e apontar (no final) pontos negativos e positivos, pois durante todo o texto nada foi explicado. Se eu não tivesse jogado o título, seu texto não me deu pista alguma de como está a coletânea em si em relação aos originais. Acho que você nem jogou os originais (talvez no máximo olhou rapidinho os emuladores).

Mestre_Construtor
Amiibo
Mestre_Construtor

Tenho que concordar. Com exceção de algumas análises, a maioria está bem rasa.