A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise – Celeste

Subir uma montanha te traz paz.

VISÃO GERAL

Celeste, o jogo do ano (no meu coração) de 2018, desenvolvido pela Matt Makes Games e lançado simultaneamente para switch / ps4/ xboxone no dia 25 de janeiro de 2018.
Originalmente o jogo foi feito em um console fantasia, Pico-8, que está dentro do jogo se você procurar bem! Com um pouco mais de refinamento que vai além do limite do console fantasia ele bem trabalhado em pixel art misturado com várias artes desenhadas para os diálogos e cenas.
Ou seja, ele roda bem em qualquer console ou até mesmo PC mais fraco!

Nele controlamos Madeline que decidiu escalar a montanha Celeste porque deu vontade de fazer isso, mesmo nunca tendo escalado.
Logo no início somos avisados que a montanha nos prega peças e quem tentar tal feito costuma ver coisas fora do normal. E com isso começamos a nossa espinhosa jornada!

JOGABILIDADE

A ideia do jogo é bem simples, ir escalando a montanha passando por diversos cenários com muitas telas. Na teoria é bem simples mas a execução nem tanto, você vai errar, de novo e de novo! Mas apesar de outros jogos que se morrem muitas vezes (não, eu não vou falar daquele jogo), você não se frustra com várias mortes. Muito pelo contrário! Quanto mais jogava percebi que quanto mais pressa tentava passar de uma tela, errava mais e quando eu parava e respirava fundo a fase fluia e seguia em frente fácil.
Isso me fez pensar, de quem é a ansiedade que estava “tratando” a minha ou a da Madeline?
Juntos acabamos descobrindo algo sobre nós mesmos durante essa jornada.

As mecânicas são apenas pular, saltar e escalar, um sistema bem preciso e que responde bem aos comandos. Para um entusiasta de jogos de plataforma como eu, um jogo assim é muito bom!
Com isso em mente dá para ver como chegar a resposta para cada desafio e isso vai te marcando com uma sensação de realização, um sentimento de que você pode conseguir superar essa montanha!

Conforme você sobe a montanha, vai aprendendo mais coisas com os novos recursos e obstáculos que cada capítulo oferece, como molas, cristais para pulos extras entre vários outros. Eu gostei muito dos capítulos da cidade abandonada e do templo dos espelhos. O dash através de uma “pedra cósmica”, a perseguição e os puzzles carregando o cristal gigante foram muito divertidos de passar! mesmo errando várias vezes.

Para aumentar os desafios temos muitas coisas extras como morangos coletáveis, cristais de coração, dois remix de cada fase e também duas fases de conteúdo extra adicionadas algum tempo após o lançamento do jogo e que complementam a história.

Se você terminar o jogo base e assim como eu querer mais um gostinho de quero mais ou de novidade, vá atrás dos colecionáveis ou quem sabe dos lados B e C, é um desafio a parte que realmente te dá uma satisfação de dever cumprido. além de aprender técnicas que o jogo não ensina no caminho normal.

E de novo, não se preocupe em morrer, pois você irá morrer e muito. Mas isso faz parte, seja você um jogador casual ou até mesmo um speedrunner. Suba a montanha a vista vale a pena!

E uma ultima coisa, o ultimo capitulo, o 9, foi feito bem depois como conteúdo adicional. Então ele é bem mais longo que os outros, então a curva de aprendizado dele é bem mais alta que o resto do jogo. jogue por sua conta risco, mas deixo o aviso que é “difícil dizer adeus”!

90%

Veredito

Celeste é um ótimo jogo para fãs de jogos de plataforma, iniciante ou speedrunner. Desafie a si mesmo tentando terminar o jogo ou vá para o pós game caso sinta confiança!

  • excelente
Comentários