A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise – Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics

Há alguns meses a gente foi surpreendido com o anúncio de um novo game da Nintendo, exclusivo do Switch. E era um game que trazia vários jogos de mesa clássicos. Jogos de tabuleiro mesmo, de cartas, de pecinhas… Algumas pessoas podem ter estranhado por não ser um game muito próximo do que a Nintendo costuma fazer, por mais que já exista a série Mario Party, que nada mais é que um jogo de tabuleiro com os personagens da casa.

Mas se você é fã mais hardcore da empresa, vai entender a inspiração: as origens da própria Nintendo – o game que eu estou falando é Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics, uma compilação com vários clássicos jogos de mesa, alguns até milenares, pra jogar em casa ou online. Para quem não se lembra, ou ainda não sabe, há muitíssimos anos, mais de 100 anos aliás, a Nintendo atuou no ramo de jogos de mesa, com jogos de cartas e baralhos. E essa série busca também fazer uma homenagem a essas origens. Sim, série, pois o Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics não é o primeiro!

Em 2006 foi lançado o Clubhouse Games, do Nintendo DS, que tem basicamente a mesma pegada, mas com um número inferior de jogos em seu catálogo, então o novo game nem é tão novo assim e também não é tão estranho. Além disso, ele também é muito divertido!

INTRODUÇÃO E APELO

Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics te coloca para viver e experimentar vários jogos de mesa, como já falei. Mas ele faz isso de forma muito mais amigável, uma vez que a gente tem alguns tutoriais e dicas importantes sendo ensinadas a todo o momento. Apesar do nome ser 51, o jogo traz 52 games em seus menus, sendo 10 a mais que seu predecessor lançado para o Nintendo DS.

Dentre os jogos de mesa presentes na compilação, vários deles são simplesmente inspirações diretas em brinquedos lançados na vida real, como Toy Soccer ou o Toy Boxing — por exemplo. Por isso que aqui temos o primeiro grande apelo do Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics: é um jogo ideal pra aproveitar com a criançada. Sabe-se que hoje em dia muitos dos jovens preferem a tecnologia aos brinquedos manuais para se divertirem. Essa coleção lhe permite unir os dois mundos e pode ser muito útil pra pais e mães que querem jogar com seus filhos e filhas.

O que nos leva a outro apelo: a maioria desses games possuem multiplayer local, no mesmo aparelho. E em alguns casos você pode simplesmente colocar o Switch na mesa, como se fosse um tabuleiro, e jogar com a tela sensível ao toque e isso é muito legal porque te permite jogar com outras pessoas na sua casa, também se destacando por ser um dos poucos jogos que ativamente usa a tela de toque do console, e de maneira até bem inteligente  — ainda que pareça óbvia.

Os controles são bem variados. Dá pra jogar com Joy-Con ou Classic Controller e até mesmo usando o sensor de movimento do Joy-Con em alguns casos. Se preferir jogar sozinho contra o computador ou só tiver essa opção, não se
preocupe: o jogo te deixa escolher a dificuldade e aumentar o desafio. Isso não só deixa o game mais variado, como  também te faz demorar mais em cada partida. E se cansar de tudo isso, ainda há a opção do multiplayer online. Por não ser um game tão popular assim, pode ser um pouco difícil de achar partidas online. Ao menos foi pra mim, que com um pouco de paciência acabei encontrando em jogos mais populares como damas e xadrez.

TUDO DIDÁTICO

O legal de Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics é que ele consegue ser bem didático. Apesar de estar apenas em inglês, o jogo cria pequenos bonequinhos, que o jogador pode personalizar para representar ele próprio, e que te ensinam as regras de todos os games com vídeos auto-explicativos. E mesmo além das regras, os games também têm pequenas ajudas como no próprio Shogi, onde você pode ligar auxílios que te lembram os movimentos das suas peças no tabuleiro ou que te dão o resultado do movimento. Claro que é tudo opcional. Se quiser um desafio mais realista, pode desligar tudo isso.

O jogo também é bem organizado. Ele primeiro apresenta os games por região. Alguns são originários do continente africano. Outros vêm do Japão, da própria Nintendo, outros são da América do Norte. Mas se preferir, também pode selecionar os jogos por menus diretos ao ponto. Chega a ser incrível a quantidade de cuidado e atenção que a Nintendo deu a Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics. O desenvolvimento foi feito pela NDCube, que pertence à própria Nintendo, o que nos revela algumas coisas…

Foi a própria NDCube também a responsável pelos Mario Party dos últimos anos, incluindo Super Mario Party do Switch, e também de alguns títulos de Animal Crossing, como Animal Crossing Pocket Camp, que saiu nos dispositivos móveis. Isso explica também porque Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics exibe toda uma polidez absurda em alguns pontos. Os caras têm uma boa experiência com jogos elogiados e sabem onde estão se metendo, por mais que seja um game “novo” na mão deles.

Pra mim foi uma grande sacada a Nintendo anunciar e lançar tão rápido um jogo como Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics na época complicada que o mundo vive, porque é uma pedida exata pra quem está em casa e quer mais distrações. Tudo bem que ele não é tão barato assim, custa 40 dólares na eShop americana e R$167 na eShop Brasileira, mas levando em conta a quantidade e a qualidade dos jogos, cada título custaria menos de um dólar.

ANÁLISE EM VÍDEO

🎮 O Código do Jogo utilizado nesta analise foi fornecido pela Nintendo of America.

VEREDITO

75%
Recomendado

Então no fim, pense em Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics como uma bela caixa de jogos de tabuleiro que você deixa guardada em um armário até um belo dia ficar com vontade de jogar novamente. Você está disposto a pagar 167 reais por esta caixa? Alguns diriam que sim, outros diriam que não. No fim, é um pacote muito polido e caprichado, a proposta do jogo é bem simples, apesar do conteúdo vasto. O segredo é sentar sem se preocupar e jogar à vontade, explorando cada game até cansar.

  • Criteria
Comentários