A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise: Cytus α

0

Cytus α, novo lançamento da Rayark para o Switch, é a versão definitiva do jogo de ritmo contendo mais de 200 músicas, opção de se jogar com botões e o modo online. A Rayark já tinha trazido seus outros jogos de ritmo, Deemo e VOEZ, para o Switch, no entanto, Cytus foi o primeiro jogo de ritmo da empresa e só agora que chega ao console da Nintendo. Assim como os demais lançamentos, Cytus foi originalmente lançado para celulares, portanto sua jogabilidade foi construída para utilizar a tela de toque.

A jogabilidade de Cytus utiliza de toque, segurar e arrastar, no entanto, a apresentação desses comandos torna o título bastante único dentro do gênero. As notas são circunferências que aparecem em diferentes locais da tela e devem ser pressionadas quando seu centro está alinhado com uma linha preta que dita a velocidade da música. Os demais comandos, segurar e arrastar, seguem a mesma lógica de dependerem da linha de tempo, no entanto, esses comandos não necessitam do toque sendo possível simplesmente arrastar seu dedo no local correto para que o comando seja aceito (e isso é muito importante em dificuldades mais altas).

Ao contrário de Deemo e VOEZ, a jogabilidade de Cytus ocupa praticamente toda a tela e o tempo para acertar as notas não é tão preciso quanto os demais jogos da produtora. O ponto negativo é que a poluição visual também é muito maior e os dedos do próprio jogador também acabam dificultando na hora de visualizar aonde as próximas notas aparecerão.

Cytus α conta com uma quantidade enorme de músicas, no entanto, não há uma opção de favoritar as músicas e todas só possuem duas dificuldades disponíveis: fácil e difícil. Essa falta de dificuldades disponível pode dificultar bastante para aqueles que não estão acostumados com o gênero e o jogo também não é claro em informar se o jogador foi bem ou mal sucedido em uma música. Cada música tem seu próprio leaderboard e é possível jogar online contra outras pessoas, sendo que ambas as funcionalidades requerem o serviço de assinatura online da Nintendo.

As músicas são agrupadas em capítulos e, uma vez obtida certa pontuação no capítulo, o próximo capítulo é liberado e trechos da história podem ser lidos. A história em Cytus não é particularmente marcante, sendo contada através de trechos curtos de texto e que são bastante vagos. Alguns capítulos especiais existem e trazem músicas dos outros jogos da Rayark ou focam na setlist de um artista.

Jogo analisado com código fornecido pela Flyhigh Works.

70%
Bom

Cytus α é a versão definitiva de um ótimo jogo de ritmo, no entanto, sua jogabilidade não tem a precisão dos demais jogos de ritmo da Rayark. Esse é um título melhor recomendado para aqueles que já conhecem os demais títulos da produtora e procuram ainda mais conteúdo dela para se divertirem.

  • Design

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Ser notificado por