A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise: Fear Effect Sedna

16

Fear Effect Sedna (FES) marca o retorno de uma franquia, que teve seu nascimento lá no PS1, e que, até então estava na geladeira da Square Enix. O estúdio Sushee apresentou uma proposta diferenciada, do que até então se conhecia da franquia. Nos tempos de PS1, o game se parecia muito com Resident Evil seja pelos cenários pré-renderizados ou o posicionamento das câmeras e a jogabilidade.

Pois bem, aqui estamos com essa nova proposta, e infelizmente, ela não convence, seja como jogo da franquia, seja como jogo em si. O jogo tem uma visão isométrica, e na teoria, propõe um jogo de estratégia. Na prática, o game é um atire e corra dos mais fracos que você irá encontrar.

Os problemas com o jogo são muitos, a jogabilidade tenta criar alguma profundidade, com um modo tático, onde é possível andar agachado e se aproveitar de lugares para se esconder. Nesse modo, ativado com o click do analógico esquerdo é possível ver o campo de visão dos adversários em combate, mas na verdade você pouco o utilizará.

Você irá, na verdade, jogar atirando e correndo até porque não há incentivo para se manter em stealth, os kits médicos são abundantes e recuperam uma boa quantidade da vida perdida. Portanto o Fear, que seria uma mecânica interessante, que consiste, no fato de que os personagens com medo dão mais dano, porém também recebem mais dano cai por terra, já que o “medo” é reduzido com o uso de medical kits. Esse fator pode ser observado com o contador de batimentos cardíacos no canto superior esquerdo da tela.

O jogo, até tenta te forçar a usar estratégias mais elaboradas, é possível, por exemplo, pausar o jogo e gerenciar a movimentação dos personagens, outra mecânica, que devido a péssima inteligência artificial, logo será esquecida. Nem sequer as habilidades secundárias dos personagens são exploradas de forma interessante.

O game ainda apresenta puzzles, e todos, absolutamente todos são pouco inspirados. Ou os puzzles são chatos, ou são jogados sem qualquer contexto e os jogadores terão de penar para descobrirem por eles mesmos as soluções. Não estou dizendo que jogos tem que colocar um luminoso dizendo “eis a solução”, estou dizendo que tem de haver um certo nível de coesão contextual para que a resolução seja prazerosa, coisa que em nenhum momento FES consegue proporcionar.

Os gráficos são horríveis, os cenários não propiciam uma visualização adequada da ação. Na verdade, é difícil encontrar no jogo qualquer ponto positivo. Pra piorar o game é extremamente curto, e dificilmente, o fato de existirem totens espalhados pelas fases, 30 no total, que desbloqueiam artes conceituais, e os múltiplos finais serão recompensadores o suficiente para criar algum fator replay.

Outro ponto é que o game é cheio de cutscenes, seja para mortes específicas, seja entre os acontecimentos importantes para a história. O problema é que o game ocupará 6,9GB do seu Nintendo Switch, e garanto, mal ocupados, com um jogo que, ainda por cima, é caro em comparação ao que oferece. Com os mesmos US$17,99 no Switch existem opções muito mais recompensadoras em todos os aspectos.

30%
Péssimo

Fear Effect Sedna de longe é o pior game em que colocamos a mão nesse ano. Não é possível destacar um ponto positivo sequer, seja nos aspectos técnicos como gráficos, som, jogabilidade, seja aspectos artísticos como estilo ou história. Com certeza, o efeito causado por esse jogo nos jogadores é medonho.

  • Design

*Essa análise foi realizada com uma cópia digital oferecida gentilmente pela Square Enix.

Deixe um comentário

16 Comentários em "Análise: Fear Effect Sedna"

Ser notificado por
Yagami Sama
Amiibo

Eu nunca entendi o que de tão legal havia nos originais e este por ser um spin-off eu nem me interessei. E é uma pena que o pessoal errou a mão no jogo.

Espero que façam um trabalho melhor com o Fear Effect Reinvented.

ShaoZX
Amiibo

Joguei os originais na época do PS1, que pena mesmo. Até levei fé que essa nova proposta fosse interessante, mas pelo jeito é totalmente esquecível. Era melhor terem feito um remake dos jogos originais.

denis_timao
Amiibo

Não joguei nem os originais, com certeza não jogarei esse rsss.

Belo texto por sinal.

Saki Amamiya
Amiibo

Tá aí. Não comprarei.

Zain Zahir
Amiibo

Antes de usar uma abreviação “FES”, você precisa sinalizar isso antes. Normalmente feito na primeira vez que fosse escrever “Fear Effect Sedna (FES)”. Embora, claro, tenha ficado entendido, é só um detalhe, mas é legal para os textos ficarem mais ricos aqui no site.

Aristarkh
Amiibo

Não acho necessário quando é algo óbvio.

Saki Amamiya
Amiibo

Pela gramática é necessário, sim. Agora, se for pra ser de qualquer jeito, daí não é necessário mesmo.

Saki Amamiya
Amiibo

Eu sei, Lelo.
Não foi uma crítica ao seu texto, mas ao comentário do Aristarkh dizendo que não seria necessário. Tanto você não faz de qualquer jeito que fez a modificação. Abraços!

Aristarkh
Amiibo

“Temos os direitos de Fear Effect, como vamos usar?”
“Já sei, vamos deixar na geladeira, aí anos depois, vamos fazer qualquer lixo”

Fim hahuahau

Emissario
Amiibo

Bem por ai.

Ayslan Aralui
Amiibo

Fiquei bem decepcionado, achei que teríamos algo similar ao que tínhamos no PS1… :ishi:

Emissario
Amiibo

Jogo fraquíssimo mesmo. comprei ele e me arrependi.