A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise: Ghosts ‘n Goblins Resurrection

Ghosts ‘n Goblins Resurrection foi lançado em 25 de fevereiro deste ano e chegou como uma agradável surpresa da Capcom exclusivamente ao Nintendo Switch. O game traz muitas novidades referentes a mecânica, mas sem perder a essência do clássico que conquistou toda uma geração anos atrás. Em Resurrection acompanhamos a jornada de Arthur, um nobre cavaleiro que vê sua amada princesa ser sequestrada pelo rei demônio Astaroth e sai em busca do resgate, iniciando assim a nossa aventura. 

A história simples e sem modificações em relação ao game clássico traz um ar de reboot e mostra que a Capcom perdeu uma ótima oportunidade de enriquecer a lore da série Ghosts, talvez mostrando mais sobre os personagens ou o universo em que o jogo se insere. A trilha sonora também aposta na nostalgia e nos entrega versões melhoradas das canções já vistas nos jogos anteriores, porém os arranjos estão incríveis e em conjunto com os ótimos efeitos sonoros mantém o jogador a todo momento em um clima épico de aventura. 

A arte de Ghosts ‘n Goblins Resurrection tem um toque de livros antigos de contos de fadas e me fez pausar o game de tempos em tempos para admirar todo o trabalho feito pela equipe artística. As cores sombrias de fundo realçam os personagens e os cenários, que apostam em cores mais claras, tudo muito bem detalhado e que parece ter sido feito com muito carinho.

Resurrection é dividido em zonas, algumas com duas opções de fase, sendo obrigatório que o jogador passe por pelo menos uma. Nas duas primeiras da Zona 1, temos uma fase em homenagem a cada um dos principais games da franquia: Ghosts ‘n Goblins, lançado em 1985 e Ghosts ‘n Ghosts, de 1988. 

Arthur pode correr para frente e para trás, pular, lançar magias e arremessar projéteis ou usar armas melee, dependendo do item que o jogador possua. Temos 8 opções de armas, todas com suas peculiaridades, que abrem margem para o jogador criar suas estratégias de como quer passar por cada cenário, ou parte dele. Uma novidade muito bem-vinda adicionada em Ghosts ‘n Goblins Resurrection é a árvore de habilidades onde Arthur pode aprender algumas magias e habilidades que melhoram o personagem. Isso muda completamente o gameplay, abrindo ainda mais o leque de possibilidades para se passar de um mesmo cenário.

Ghosts’n Goblins é uma série de games que ficou muito popular pelo alto nível de dificuldade. Em Resurrection a Capcom optou pela acessibilidade e colocou 4 níveis de dificuldade: o modo Legend é feito para jogadores mais experientes e é dito no game que traz a experiência definitiva do que é Ghosts ‘n Goblins, Knight é para um público que já é familiarizado com a série, Squire é o modo “fácil” do game e é aconselhável para iniciantes e por fim, temos o modo Page, que é o único modo realmente fácil do jogo. Aqui o jogador ao morrer reinicia exatamente onde caiu e suas vidas são infinitas. 

Outra novidade incluída em Ghosts ‘n Goblins Resurrection é o modo multiplayer (limitado ao offline), que permite a adição de um segundo jogador como companheiro de Arthur. Desde que o jogador principal tenha optado pela função que permite multiplayer ao iniciar a fase, o jogador secundário poderá entrar em qualquer momento jogando com um dos 3 seres mágicos para dar suporte a Arthur. Esses 3 sábios podem ser trocados de acordo com a vontade do segundo jogador e possuem algumas habilidades como arremessar projéteis, criar barreiras protetoras, dentre outras. 

Os personagens secundários ao serem atingidos ficam fora da batalha por algum tempo, mas podem voltar em seguida, já que possuem vidas ilimitadas. Apesar de estar longe do multiplayer ideal, com dois jogadores igualmente relevantes para o decorrer da fase, o modo é divertido. 

Ghosts ‘n Goblins Resurrection tem algumas limitações quanto a história e o modo multiplayer, mas apesar disso é uma experiência incrivelmente satisfatória. O gameplay carrega todo o legado da franquia e em conjunto com a maravilhosa arte e trilha sonora nos transporta para um conto de fadas épico cheio de aventuras. A mistura de nostalgia e inovação faz de Ghosts ‘n Goblins Resurrection um game acolhedor tanto aos jogadores iniciantes quanto para os mais hardcore. Enfim, é uma carta de amor aos títulos originais.

A chave para análise do jogo foi cedida gentilmente pela Capcom.

80%
Muito Bom

Muito carinho em cada detalhe

Ghosts ‘n Goblins Resurrection tem algumas limitações quanto a história e o modo multiplayer, mas apesar disso é uma experiência incrivelmente satisfatória. O gameplay carrega todo o legado da franquia e em conjunto com a maravilhosa arte e trilha sonora nos transporta para um conto de fadas épico cheio de aventuras. A mistura de nostalgia e inovação faz de Ghosts ‘n Goblins Resurrection um game acolhedor tanto aos jogadores iniciantes quanto para os mais hardcore. Enfim, é uma carta de amor aos títulos originais.

  • Design
Comentários