A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise Happy Birthdays

4

A industria dos jogos veio para nos deixar felizes e surpreender e Happy Birthdays é um jogo que é de um gênero que a muito tempo não aparecia… O gênero Deus.

Vocês não imaginam a quanto surpreso eu fiquei ao descobrir o gênero do jogo. Para quem não conhece o gênero dele foi criado a muito tempo com Populos da Eletronic Arts(1999). Pouco tempo depois saiu um jogo que misturava o gênero Deus com plataforma, ActRaiser(1990/JP – 1991/NA) que é bem conhecido pelos jogadores da Nintendo pelo seu status cult e é um grande lançamento para o SNES(eu tive a sorte de apreciar na época). Outro lançamento que foi sensacional do mesmo gênero foi Black & White(2001) também da Eletronic Arts.

Eu sei que eu fiz uma grande pausa na análise, mas foi porque a maioria das pessoas nem vão saber do que se trata se isso não for explicado.

O que é o gênero Deus ?  Basicamente é um jogo onde suas decisões influenciam direta e indiretamente na vida das especies ou da especie que você como entidade deve proteger, destruir, escravizar, venerar…

O que é surpreendente em Happy Birthdays é que você é de certa forma uma especie de ser que está ajudando uma entidade a fazer as especies evoluírem e para isso você deve controlar o clima, terreno, densidade demográfica, tamanho dos lagos, oceanos…

Assim temos um algo que por ser de um gênero que raramente aparece, precisa ser explicado com muito cuidado.

Primeiramente gostaria de falar das musicas que são bem agraveis e deixam o clima bem gostoso. Outra coisa curiosa é a escolha da desenvolvedora ao adicionar voz sintetizada a personagem que narra dando um chame especial.

Os visuais podem parecer simples ao inicio, mas dada a variedade de especies que podem surgir e com o aumento do cenário vai ficando cada vez mais bonito.

Sobre os controles tenho que dizer que são bons, mas precisam de um certo costume uma vez que existem muitas funções para se fazer. Outra coisa a se falar é a câmera que as vezes se aproxima demais do personagem e deixa difícil a visualização, todavia pode-se afastar a câmera manualmente e controla-la livremente.

Ao iniciar o jogador vai poder escolher entre 4 cenários que variam pelo tipo de terreno e alteram a jogabilidade. Na primeira partida você é conduzido ao terreno com ecossistema variado que é mais fácil.

Nesse primeiro cenário vai haver um tutorial de como funciona o jogo que é extremamente recomendado. Sob pena de você não entender nada devido a complexidade.

Depois do tutorial você estra livre para controlar seu personagem e literalmente controlar um terreno afim de fazer com que as especies evoluam. Você pode elevar e abaixar terrenos, adicionar nascentes de água… para assim fazer com que as especies tenham um habitat em que possam evoluir.

Depois de criar um habitat ideal para a continuidade das especies você vai para o segundo modo onde você como Entidade soberana pode passar os anos em alta velocidade e ver os resultados de suas criações.

No inicio todas as suas habilidades já estão desbloqueadas, mas elas não podem ser utilizadas pois você precisa de pontos adquiridos com o surgimento de novas especies e com varias outras variáveis.

As suas habilidades servem para mudar o clima, terrenos, criar mares, criar rios e muitas outras coisas e como os pontos são limitados você vai querer usa-las no momento propicio.

Nesse momento você deve está se perguntando qual o objetivo? O objetivo é fazer com que as especies evoluam até um ponto onde os humanos aparecem e constroem civilizações e quando isso acontece é sensacional.

Imagine um mundo onde dinossauros, aranhas gigantes e mamutes convivem com seres humanos

Dependendo de suas escolhas podem surgir situações onde humanos e dinossauros coexistem em um mesmo mundo e se um deles for carnívoro a coisa fica feia.

Happy Birthdays é o tipo de jogo que não foi feito para todas as pessoas e quem gostar do gênero de simulação de Deus vai amar.

Eu não recomendo todos os públicos uma vez que um pequeno conhecimento de inglês ou espanhol é necessário para entender quais as missões para serem feitas. Além de que entendo que nem todas as pessoas gostam de simuladores.

Há um modo desafio onde você tem que cumprir certas tarefas e o modo livre onde o jogador vai perder horas até criar um “planeta” a seu gosto.

Algo que precisa ser dito é que o mapa inicial tem um tamanho reduzido para facilitar a vida, mas com o tempo o mapa vai ficando cada vez maior e você vai ter que lidar com muitas situações.

E para aqueles que tem duvida se vão se agradar ou não existe uma demostração na Eshop.
85%
Ótimo

Happy Birthdays é um grande lançamento de um gênero a muito esquecido. É bom ver algo tão inovador e divertido. Eu recomendo bastante aos fãs dos grandes jogos de simulação de Deus. Dezenas de horas estão reservadas para quem buscar se aprofundar nesse mundo.

  • Total
O jogo foi gentilmente concedido pela NIS para esta análise.
(The game was kindly granted by NIS for this review.)

Deixe um comentário

4 Comentários em "Análise Happy Birthdays"

Ser notificado por
Bruno Jander
Amiibo

Esse jogo parece ser muito legal! smile

Escroticeiloveyou
Amiibo
Nossa Lamartine, essa parte ficou muito pesada: “E agora vamos falar da jogabilidade. O jogo funciona da seguinte maneira. Ao iniciar o jogo o jogador “. Poderia ter simplesmente escrever “Agora falando da jogabilidade, iniciamos escolhendo 1 dentre 4 tipos de terrenos que alteram a experiencia do jogador”. Seu texto tem 47 menções a variações da palavra jogo! As vezes eu acho cansativo de ler. Gosto da sua narrativa, no entanto, ocasionalmente poderia buscar outras palavras para explanar as idéias sem necessidade de usar diretamente a palavra jogo. Ou também não né? Huahuahuaha. Desse gênero só joguei o Doshin the… Ler mais »
Fernando_L
Amiibo

Adorei a demo desse jogo. Só que achei o valor dele alto demais.