A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise – Just Dance 2019

A franquia de dança que iniciou uma carreira de sucesso graças ao Nintendo Wii chega à versão (ou ano) 2019 com seu mais novo título desenvolvido pelos estúdios da Ubisoft Paris – com outros menores pertencentes à empresa auxiliando na produção. Just Dance 2019 chega ao Nintendo Switch como terceiro jogo da franquia para o sistema com a premissa de trazer mais músicas populares, facilidade de interação com a interface e os já conhecidos Modo Kids, Sweat, World Dance Floor e acesso à grande biblioteca musical com o serviço de assinatura Just Dance Unlimited.

Começo essa análise de cara elogiando as escolhas musicais para essa edição. Como sempre, a Ubisoft faz o máximo possível para levar à franquia Just Dance, um número razoável de músicas que agrade os mais diversos gêneros. Nesse ano, Just Dance 2019 conta com a presença do funk brasileiro com “Bum Bum Tam Tam” de MC Fioti e outros artistas, a já conhecida grande leva de músicas do mundo pop com destaques para “Familiar” por Liam Payne e J Balvin, “Finesse (Remix)” de Bruno Mars com Cardi B, “New Rules” por Dua Lipa, “OMG” por Arash com Snoop Dogg, além de clássicos como “Rhythm of The Night” por Ultraclub 90 (Original de Corona) e a sempre aclamada inserção do K-Pop, com as ótimas escolhas das músicas “DDU-DU DDU-DU” pela girlband Black Pink e também de “Bang Bang Bang” da boyband BIGBANG.

Outra postura positiva tomada pelo estúdio francês é a melhoria das coreografias comuns para as músicas em seu catálogo, visto que nas versões 2018 e 2017 de Just Dance, muitas reclamações por parte dos fãs era justamente o fato de que elas eram repetitivas, simples e muito fáceis. Ainda que a facilidade de aprendizado esteja presente em várias delas, não se engane achando que a versão comum de “Un Poco Loco“, música relativamente curta do filme Coco da Disney / Pixar será “infantil e fácil demais” – talvez você nem atinja o “SUPERSTAR” com sua pontuação inicial nela… A presença das versões alternativas também agrada, e é um desafio já conhecido pela base de fãs que agora vai contar com todo o profissionalismo dos dançarinos para coreografar as difíceis versões “hardcore” de “Mad Love” ou “New Rules” por exemplo, que são um prato cheio para quem gosta de desafios.

Para a interface, a Ubisoft optou por mudar radicalmente o visual presente nos consoles mais atuais. O menu lateral facilita a navegação entre as abas que o jogador pode optar por acessar os variados modos disponíveis em Just Dance 2019. Para os acostumados com as versões anteriores e os iniciantes, não se preocupe! A companhia tratou de inserir boas instruções (em Português do Brasil inclusive) para que você não se perca pela nova “Home”. Da própria página de escolha de músicas, é possível alterar:

  • O modo comum para “Sweat” – aquele em que o jogador monitora a perda de calorias com cada música e tempo de treino nelas, além de outras funções relacionadas às atividades físicas.
  • Ativar o modo de vibração com o ritmo “Beat Vibrations” (apenas no Nintendo Switch) – onde os jogadores sentem a vibração da música nos Joy-Con.
  • Trocar o Dance Card – trazido das versões anteriores, mas sempre bem vindo.
  • Reorganizar a lista de músicas – também outro bom recurso, principalmente para os assinantes do Just Dance Unlimited, já que a biblioteca ultrapassa 250 músicas.
  • Favoritar suas músicas prediletas – isso facilita na criação de uma playlist para que você e seus amigos acessem as faixas mais rapidamente em um menu dedicado às listas musicais.

A página inicial do jogo te dá sugestões de músicas para dançar caso você não tenha preferências, além de acesso ao World Dance Floor, que é o local onde você compete com outros dançarinos ao redor do mundo em músicas variadas. Também é possível ver seus desbloqueios mais recentes do jogo e desbloquear novos itens utilizando o Mojo em uma “vending machine” virtual. O mojo pode ser adquirido completando missões sugeridas pelo próprio jogo e também através das danças. As recompensas variam de papéis de paredes à avatares e músicas alternativas, tudo de forma aleatória entregue pela máquina.

Outra página interessante é a Lista de Músicas (Playlists), onde é possível consultar listas pré-programadas de músicas que variam de gênero, para exercícios e até composição nas danças – como os duetos e quartetos de acordo com a coreografia. Também estão no menu a presença da busca pelas músicas, e o perfil de jogador. Nesse último, pode-se conferir seus desafios diários (Mojo como recompensa ao cumpri-los), suas estatísticas, além de também ser possível alterar os Dance Cards, manipular a Máquina de Presentes, visualizar a Coleção de Arte e a Galeria de Vídeos, gerenciar sua assinatura do Just Dance Unlimited e alterar as configurações do jogo.

De maneira geral, não se encontram defeitos de performance ou gráficos no jogo, que é simples e não requer qualquer hardware poderoso para dançar as mais diversas músicas. Aliás, a prévia das músicas e o carregamento delas no serviço de assinatura Just Dance Unlimited foi aprimorado em Just Dance 2019, o que é um ponto positivo para a Ubisoft. Porém, a remoção dos Smartphones como opção de controles pode ser ruim para usuários que ainda não possuem mais que dois Joy-Con, prejudicando a jogatina em grandes famílias ou com um grupo maior de amigos e obrigado aos jogadores comprarem mais controles. Outro defeito é a falta de inovação da franquia Just Dance, que estagnou após a inserção de World Dance Floor e Just dance Unlimited.

88%
Recomendado

Just Dance 2019 é um ótimo jogo para se passar o tempo caso você seja um jogador casual, goste de festas ou até mesmo se divertir com amigos e familiares. A variedade musical e as novidades presentes nessa versão foram muito bem vindas e acertadas pela Ubisoft, que pecou na inovação do jogo e remoção de suporte aos Smatphones como opção de controle.

  • Criteria
O jogo foi gentilmente concedido pela Ubisoft para esta análise.
(The game was kindly granted by Ubisoft for this review.)

Deixe um comentário

2 Comentários em "Análise – Just Dance 2019"

Ser notificado por
Mestre_Construtor
Amiibo

Esse jogo utiliza o hd rumble?
Tem muita diferença desse jogo para as versões anteriores? Tô querendo pegar algum mas não precisa ser o mais recente

Andre Gomes
Amiibo

Poooxa, removeram os smartphone? Tava falando exatamente pro meu irmão de querer pegar ele pro Switch pela facilidade de levar o console e não precisar ficar carregando controles adicionais(os quais eu não tenho, aliás). Finalmente tão incluindo k-pop sem com o Psy (embora já tenha tido HyunA).