A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise: Lost in Harmony

0

Lost in Harmony é um jogo musical com elementos de plataforma previamente lançado para os sistemas iOS e Android e que agora chega ao Nintendo Switch. Foi desenvolvida pela Digixart em conjunto à Midgar Studio e distribuído pela Plug In Digital.

Lost in Harmony é bem simples em todos seus aspectos, desde seus gráficos, passando pela história e até a jogabilidade. A história que até pode ser simples, mas é dividida em duas campanhas, a de Kaito e a de Mirai, sendo a de Kaito que faz cortar o coração de qualquer marmanjo.  Kaito é um adolescente que tem uma bela amizade (além de estar na friendzone) com Aya. Porém, Aya sofre com uma grave doença e passa boa parte do seu tempo tratando da doença e cada conversa que temos com ela faz com que Kaito sonhe que vive várias aventuras com Aya e os motivos das conversas geralmente são os temas dos níveis. Já aventura de Mirai é menos triste e mais eletrizante, já que Mirai é um robô em busca de sua liberdade, porém nada memorável.

De nada adianta uma boa história se não vem acompanhada de uma boa trilha sonora. Lost in Harmony é um jogo musical, praticamente uma odisseia na música, são vários estilos e várias músicas conhecidas, como a 5ª e 7ª Sinfonia até o tema principal de Tetris. Junto a história, a trilha sonora de Lost in Harmony são os melhores pontos do jogo. Os gráficos são muito bem animados, coloridos e com belas paisagens, principalmente no modo portátil do Switch, ainda que na TV o jogo ainda seja muito bonito.

Como nem tudo são flores, Lost in Harmony também tem seus problemas, a começar pela jogabilidade que foi feita inicialmente para celulares e que continua bem parecida, mas com alguns problemas. É possível ir para a esquerda, direita e pular, sendo que o jogo alterna para momentos em que até lembramos de Guitar Hero, no qual devemos apertar o botão certo no momento certo, mas não é raro de acontecer da transição acontecer enquanto ainda há obstáculos a serem desviados, o que torna o comando impreciso em alguns momentos. Nesse aspecto, a versão de Switch fica atrás da versão de celulares.

Vale lembrar que o título é muito específico para quem é fã de jogos musicais, rítmicos ou runners e não deve agradar quem não é acostumado a esse tipo de jogo. Para quem já é familiarizado com o estilo, pode até agradar, mas não será uma grande surpresa e pode até não te prender muito aos níveis. Apesar de contar com duas campanhas, ambas são muito curtas com poucas horas de duração e com baixo fator replay, temos poucos desbloqueáveis e no fim pode não valer o preço pago.

60%
Na média

Lost in Harmony é um prato cheio para fãs de jogos musicais com diversas faixas muito conhecidas dentro de sua trilha sonora, mas ainda não passa de um jogo feito para celulares que foi portado para o Nintendo Switch, com algumas imprecisões nos controles e pouca duração das campanhas que tem baixo fator replay, poucos desbloqueáveis e duração curta. Contudo, ao menos uma das campanhas apresenta um história que apesar de simples, é muito boa e acaba te prendendo até o fim.

  • Final
O jogo foi gentilmente concedido pela Plug In Digital para esta análise.
(The game was kindly granted by Plug In Digital for this review.)

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Ser notificado por