A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise: Pokémon Quest

1

Pokémon Quest é o mais novo jogo de Pokémon para Nintendo Switch, o primeiro da franquia a pisar “terras híbridas” e se trata de um game de estratégia free to play. Portanto é um game disponibilizado gratuitamente, e possui elementos pagos. Adianto que o game não se apresenta como um pague e ganhe, primeiro por não possuir fator multiplayer e segundo que o que é oferecido como conteúdo pago só tem potencial para acelerar a conclusão do game. Dito isso, podemos começar a análise do jogo.

O game, como já dito, é de estratégia que herda vários elementos da franquia Pokémon. Você pode formar um grupo de três Pokémon e se aventurar em mapas enfrentando todos os outros que vê pela frente. Tudo ocorre de forma automática, cabendo ao jogador (se quiser) somente determinar quando os monstrinhos usarão suas habilidades. Ao usá-las elas possuem um tempo de cool down (tempo de recarga).

As habilidades, que são moves já conhecidos por todos os jogadores veteranos da franquia principal, possuem suas peculiaridades. Alguns tem potencial de aumentar sua velocidade de movimento, outros de paralisar os inimigos e por aí vai. Com o que é oferecido é possível montar muitas estratégias para progredir no game.

Os status principais dos Pokémon são HP e Ataque, sendo que eles podem ser aumentados por meio das Power Stones, que podem melhorar um desses atributos. E existem atributos secundários como velocidade de movimento, aumento da chance de ataques críticos, dano dos críticos que são dados por Power Stones mais raras que são as de cor bronze, prata e dourada.

Antes de iniciar a fase é importante observar duas coisas que podem facilitar e muito sua jornada. A primeira é a pontuação que cada fase mostra, que é um indicativo da força necessária que sua equipe precisa ter para conseguir completar aquela missão. Não entre em missões nas quais sua equipe não atinja ou ultrapasse esse valor. Pode ser que você vença, mas será difícil.

Outra dica é verificar a bonificação dada caso sua equipe tenha um Pokémon de um tipo específico. Ainda que normalmente sua equipe tenha uma pontuação menor que a exigida para aquele desafio, se houver um Pokémon de um tipo com bonificação, verifique se com essa bonificação sua equipe atinge ou supera o exigido naquele nível.

E como faz para conseguir novos Pokémon? Simples, é hora de ser um mestre cuca Pokémon e preparar algumas refeições em seu caldeirão! Durante as fases também será comum que Pokémon dropem itens que podem ser usados para cozinhar. Existem comidas que atraem Pokémon de determinada cor, outras de determinados tipos. Há um total de 17 receitas para se cozinhar. Pode ser que você tenha sorte e numa só receita atraia dois Pokémon para sua coleção.

É  possível agilizar o seu processo sabático de treinamento dos Pokémon é usar o Training, onde, ao custo de sacrificar alguns Pokémon no processo para ganhar alguns pontos de experiência, bem como alterar suas habilidades, assim é possível atingir mais rapidamente o nível evolutivo de cada um dos monstrinhos. É realmente muito útil, principalmente que, conforme se progride na aventura, é provável que se acumule vários bichinhos repetidos ou fracos e inviáveis in game.

Existe também um sistema de missões que se divide em dois tipos: as missões principais (main quests) e os desafios (challenges). Cumprir as missões rende aos jogadores prêmios que vão desde ingredientes para as receitas até PM Tickets, a moeda da loja do game. A loja do game disponibiliza itens de decoração que dão alguns benefícios aos treinadores, como aumento da chance de atrair dois Pokémon quando cozinha, aumento da chance de atrair Pokémon com duas habilidades ou até energia extra para jogar mais partidas.

É aqui que Pokémon Quest se assemelha aos games de celular free to play do mercado, além dos já citados itens exclusivos, pagos com dinheiro real, há também a limitação das rodadas de jogo. Sendo que a cada 30 minutos você recarrega uma energia. Enfim, era esperado esse tipo de limitação para esse game, ao menos você pode pagar para recarregar “as baterias” com PM Tickets ou na conclusão de determinadas fases e missões.

72%
Legal

Pokémon Quest é gratuito e tem, mesmo com suas limitações, elementos bastante viciantes e até bastante profundos. O game é feito para um público mais expandido e pode não agradar os mais puristas e conservadores.

  • Design

Deixe um comentário

1 Comentário em "Análise: Pokémon Quest"

Ser notificado por
Kaio
Amiibo

A Nintendo poderia voltar com aquele sistema de microtransacoes do pkm rumble world, que apos gastar um total de valor X o jogo bloqueava todas as compras e o jogador passava a ganhar um bonus diario.