A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise – Sam & Max Save the World

A dupla de policiais freelancer retornam com suas aventuras doidas

Sam & Max são uma das duplas mais antigas que já deram as caras nos videogames. Extremamente conhecidos pelos fãs dos point and click criados pela LucasArts. Os policiais antropomórficos tem ficado longe dos holofotes nos últimos anos, com seu último título sendo lançado em 2010. A Skunkape Games então decidiu que já era hora de trazer os dois de volta a ação com o uma versão remasterizada de Sam & Max: Save the World, lançado originalmente em 2006.

Se aventurando pelo mundo doido de Sam & Max

Sam & Max: Save the World traz a aventura de 2006, com algumas melhorias em relação a versão original, como gráficos atualizados e uma nova trilha sonora. E diferentemente do primeiro lançamento, todos os episódios se encontram disponíveis no arquivo de download sem a necessidade de baixá-los separadamente.

O jogo segue a dupla investigando uma série de casos envolvendo hipnoses de certos “astros” da televisão. Eventualmente, uma grande conspiração é revelada por trás dos casos e Sam e Max acabam tendo que resolver toda a situação à sua maneira. E caso você não esteja acostumado com as aventuras dos personagens, deixe-me dizer, se prepare para alguns momentos bem insanos.

Os jogos da série Sam e Max são cheios de humor e situações exageradas que acabam por resultar em situações fora do comum. A dupla trabalha como policiais freelancers, e eles acabam por fazer uma boa recriação da velha rotina de policial bonzinho e mau. Sam sendo o personagem mais sério e com maior vocabulário, carrega sempre um poderoso revólver e tenta resolver as coisas de uma forma mais lógica. Enquanto Max é um coelho doido que prefere causar destruição – ou dor física aos suspeitos – do que resolver tudo de maneira mais calma.

As personalidades dos dois personagens brilham principalmente nas suas interações com o mundo à sua volta, com Max sendo o melhor neste quesito em minha opinião. O coelho não tem papas na língua e sempre solta uma piada ou algo totalmente inesperado e que não é adequado para a situação presente. A dupla se complementa muito bem, assim como o elenco de suporte, principalmente o dono da loja de conveniência, Bosco. Paranoico e “inventor”, o lojista é um dos mais carismáticos personagens do jogo, sempre tendo um novo disfarce e criando infinitas conspirações que envolvem misteriosos bandidos que querem acabar com sua loja.

O que se pode dizer é que o jogo brilha quando o assunto é humor, com boas piadas e muitos trocadilhos. A maior parte das interações com objetos ou personagens sempre consegue colocar um sorriso no meu rosto, minha favorita sendo um trocadilho com um item de escuta (chamado de Bug em inglês) para vender um inseto a dupla de personagens. É recomendado que você tenha bastante experiência com inglês, para assim poder entender bem as piadas e até mesmo algumas respostas para alguns dos desafios.

Hora de resolver alguns mistérios

Sam & Max: Save The World segue o mesmo tipo de jogabilidade já conhecido dos point and clicks. Controlando Sam, você deve explorar os cenários em busca de itens, conversar com personagens e resolver a situação presente durante os capítulos. E controlar o policial é algo extremamente fácil e prazeroso, com a transição de mouse para o gamepad do Switch, feita de maneira excepcional pelos desenvolvedores do port. Sendo possível escolher entre utilizar os botões ou a tela de toque para realizar todas as ações necessárias dentro do jogo.

Movemos Sam utilizando o analógico esquerdo, enquanto os botões no lado direito do controle servem para realizar as interações. É possível abrir portas, pegar itens no chão e interagir com qualquer coisa que seja possível. Sam também possui um inventário onde ele guarda itens que possam ser utilizados mais tarde, e que pode ser acessado a qualquer momento com um simples toque de botão. Segurar o gatilho esquerdo também permite que o personagem corra, o que pode ser bem útil, uma vez que sua movimentação é lenta.

Conversando com os personagens abre um novo menu, onde podemos escolher o que Sam irá dizer a seguir. Dependendo de suas escolhas, novas opções se tornam disponíveis ou até mesmo itens são entregues ao policial, com alguns casos requerendo que você escolha as respostas certas a perguntas, para só assim conseguir prosseguir a história. O que em alguns casos pode ser extremamente chato, pois geralmente se você fizer a escolha errada na última pergunta, é obrigatório recomeçar desde o começo.

Entre as partes de exploração, você também controlará a dupla em seu veículo, um velho DeSoto Adventurer. O carro se move sozinho pelas ruas, e tudo que o jogador tem que fazer é utilizar um dos botões para realizar alguma da ação necessária naquele momento, como atirar com a pistola nas lanternas dos carros para multá-los em busca de dinheiro rápido, ou acertar um veículo que está fugindo.

Um clássico que vai testar a sua paciência

Sam & Max: Save the World é uma nova forma de aproveitar um clássico do gênero point and click. A produtora Skunkape Games, conseguiu trazer o jogo original para o Switch e o atualiza em gráfico e efeitos sonoros, e ainda mais impressionante, fez com que o game rodasse sem problemas tanto na televisão, quanto na telinha portátil do Switch.

Os modelos dos personagens ainda são inspirados pelos visuais cartunescos da franquia original. Toda a apresentação do jogo é bastante inspirada nas animações dos anos 80s e 90, e isso acaba por influenciar no elenco de personagens, que possuem aparências variadas e personalidades bem diversas.

O jogo também tem bastante influências a seriados de detetive e alguns filmes clássicos, como o Poderoso Chefão por exemplo. As referências são bastante legais e bem colocadas, sem parecer ser forçado. Infelizmente, não há legendas em português, então é necessário ter um bom conhecimento na língua inglesa, para poder entender os diálogos.

E a necessidade de precisar entender inglês, é algo que pode afastar muitos jogadores, pois o jogo é bastante focado em ler diálogos. Se você não tiver um bom inglês, é capaz de você acabar ficando perdido, e mesmo se seu conhecimento na língua for bom, ainda é possível ficar sem saber o que fazer a seguir, pois Sam & Max: Save The World é um game que vai requerer que você pense fora da caixa para resolver muito de seus enigmas, e o próprio título não vai deixar isso claro.

Felizmente, Sam & Max: Save The World possui poucos pontos negativos, com o jogo funcionando sem ter problemas no Switch. É preciso ter bastante paciência para completar o jogo, já que a maior parte dos seus desafios não tem uma solução bastante óbvia. Gráficos, sons e controles funcionam muito bem e a atmosfera do jogo é perfeita para aqueles que querem uma história divertida e que tem bons momentos de surpresa. O relançamento também junta todos os capítulos em um único arquivo e permite que você jogue-os na ordem que quiser, apesar de não ser recomendado pulá-los, pois você pode acabar perdendo algumas partes importantes da história geral ao fazer isso.

Uma nova oportunidade de aproveitar um clássico

Sam & Max: Save The World é um ótimo jogo para aqueles que gostam de resolver mistérios e querem uma experiência que os façam pensar fora da caixa. Seu humor também é muito bom e aqueles que têm conhecimento em inglês, irão aproveitar bastante as piadas e trocadilhos. Apesar disso, é preciso avisar que o jogo requer bastante paciência e imaginação para conseguir resolver alguns dos desafios impostos. Se você é do tipo que gosta de ser desafiado mentalmente, então este é o título para você. Por fim, ele também serve perfeitamente como uma entrada na franquia Sam & Max, introduzindo os personagens perfeitamente e tendo poucas referências a aventuras anteriores.

Jogo gentilmente fornecido pela Inkle para a elaboração desta análise.

90%
Awesome

Muito bom humor te espera aqui

Sam & Max: Save The World é um jogo extremamente divertido que possui um bom humor e uma sólida jogabilidade. Muitos bons desafios acompanhados de um ótimo elenco de personagens, certamente um fantástico lançamento para o Switch

  • Design
Comentários