A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise – Where Are My Friends?

3

Às vezes, somos surpreendidos com alguns jogos que de cara nos fazem pensar que não são merecedores de nossa atenção, mas, com poucos minutos, demonstram que estávamos completamente enganados e nos revelam uma experiência bem divertida. Esse é “Where Are My Friends?”, um jogo sobre gêneros de jogos.

O jogo se inicia em uma nave espacial, e você é convidado a explorar a nave para fazer algumas atividades. Eu nunca tinha ouvido falar do jogo ou assistido a algum trailer antes de jogar e, quando o jogo começou, eu fiquei entediado com a exploração da nave, me perguntando se o jogo seria assim e, para minha grande surpresa, ele não é.

Depois de algumas atividades na nave, você vai se deparar com uma roda onde você pode escolher entre quatro amigos do personagem que aparentemente estão sumidos (bom… esse é o título do jogo) e precisam de ajuda. Cada amigo que você escolher representa um modo de jogo, e aí foi que o jogo mudou totalmente de figura.

Um excelente plataforma 2D com mecânicas de portal se esconde nesse jogo

Cada modo de jogo é jogado em um gênero diferente. Sempre no início da análise, falo sobre qual é o gênero do jogo, mas este jogo eu tive que explicar tudo isso pra dizer que são vários gêneros. Em um momento, você vai estar num plataforma 2D semi impossível, e no outro, num Point & Click. Até mesmo o gênero Runner, que é tão popular nos aparelhos móveis, é representado no jogo.

O que eu preciso dizer é que todos os modos de jogo são bem divertidos e empolgantes e requerem destreza do jogador para terminá-los (principalmente o plataforma 2D), e eu me diverti bastante com o jogo.

A arte visual do jogo é simples, mas muito bonita e claramente feita toda à mão, com um estilo artístico bem diferente e ficou bem interessante. As músicas são legais e deixam o jogo bem agradável.

É importante citar que eu estava totalmente vidrado no jogo até terminá-lo e foram muito agradáveis as horas que passei com ele. No momento, ele custa 6 dólares na eShop americana.

O que eu falei sobre o jogo até agora é que foi uma boa experiencia, divertido, com musicas bacanas e arte diferente e legal. O jogo realmente me surpreendeu e as mecânicas encontradas nele são bacanas e a pequena história que o jogo tem é curiosa.

Você é desafiado nesse jogo de enigmas com plataformas

Acontece que não poderia deixar de citar nessa análise os defeitos do jogo, e praticamente todos eles estão ligados a questões técnicas. Infelizmente, durante duas missões do jogo ele teve bugs que foram graves e, em outra missão, ele teve glitches que incomodavam.

Essa parte preta deveria ser uma textura que sumiu.

Numa das missões, o personagem ficou preso no check point e não andava de jeito nenhum e, depois de uns 30 segundos agarrado, ele se soltou da “cola” no chão e pude continuar a fase. Nessa mesma fase, eu caí em um abismo, mas, ao invés de morrer, o personagem caiu em um chão abaixo do cenário e eu tive que voltar para o último check point. Nessa fase novamente, tinha vários glitches, fazendo com que parte do cenário sumisse. Nesse último caso, não atrapalhava porque o cenário que sumia era o buraco, ou seja, na verdade facilitava. Em uma outra fase, o bug foi mais grave porque tinha uma plataforma que deveria funcionar depois que você ativava um interruptor, o que não aconteceu. Eu fiquei um tempão procurando o que fazer até que decidir fechar o jogo e abrir de novo e então, de repente, a plataforma funcionava.

O personagem foi pra debaixo da tela uma vez. Pelo menos deu pra tirar uma ótima foto.

Ainda que sejam problemas pontuais e que não aconteceram em nenhuma outra parte do jogo, foram problemas que impediam o progresso até que você reiniciasse o jogo ou voltasse para o último check point.

Esse jogo realmente conseguiu me deixar em dúvida de qual nota dar a ele. Em primeiro lugar, eu gostei da experiência e o preço dele é bem em conta, mas ele tem bugs que não deveriam estar no jogo. Em respeito a todo o público do portal, relatei cada problema que tive com o jogo e posso dizer que o jogo valeu a pena. Mesmo com esses defeitos, eu me diverti.

Por isso, quero deixar bem claro que é, claro, uma escolha de vocês o que achar do que foi apresentado. Eu não posso dar uma nota excelente para um jogo com dois bugs graves e também não queria expor uma nota ruim porque o jogo é legal e não merecia cair no limbo.

Um Point & Click bem divertido e com soluções curiosas

Where Are My Friends? foi um jogo que me deixou com um bom sorriso no rosto e tem um bom desafio e com uma pequena atualização poderia ser um daqueles jogos indies que indicamos para exploradores de jogos desconhecidos.

Eu recomendo o jogo para pessoas que gostam de jogos indies e novas experiências e não recomendo o jogo para pessoas que não querem se frustrar com a dificuldade ou com possíveis bugs. Dessa maneira, queria deixar claro que o jogo levaria uma nota maior sem os bugs.

60%
Divertido

Where Are My Friends? é um jogo que me deixou feliz ao jogar e me divertiu bastante e com algumas atualizações pode se tornar uma boa compra. Algumas partes como os níveis de plataforma 2D poderiam virar um jogo próprio dado a sua engenhosidade e criatividade. Quem se aventurar procurando os amigos perdidos vai ter uma grata surpresa.

  • Total

* Jogo fornecido pela empresa Beard Games Studio

Deixe um comentário

3 Comentários em "Análise – Where Are My Friends?"

Ser notificado por
Rodolfo R
Redator

Pensou em relatar os problemas para a empresa?