A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Blossom Tales: The Sleeping King

1

Blossom Tales é um jogo de ação e aventura com elementos de RPG e gráficos ao estilo retrô produzido pela Castle Pixel, LLC e distribuído pela FDG Entertainment. O jogo havia sido lançado pela Steam em março de 2017 e agora chega ao Nintendo Switch.

História

O jogo é todo inspirado em The Legend of Zelda: A Link to the Past, inclusive na história. Lilly, nossa protagonista, acaba de se tornar uma cavaleira de Blossom e é chamada para acabar com uma infestação de ratos no porão do castelo. Durante a quest, o rei é traído pelo próprio irmão e cai em sono profundo. Lilly deve reunir os três ingredientes necessários para acordar o rei.

A história começa muito interessante, mas não passa dessa introdução. Todos os personagens são mal desenvolvidos (inclusive a Lilly), porém, com homenagens claras a série Zelda como a Tree Lord, que é uma referência clara a Deku Tree.

Jogabilidade e desenvolvimento

Sua jogabilidade é idêntica ao clássico do Super Nintendo, e eu diria que até mais fluída. É possível ir em qualquer direção e temos além de nossa espada, vários itens como bombas e uma pá. Os itens aqui tem quantidade ilimitada, porém, muito semelhante ao sistema de A Link between Worlds, onde há uma barra de energia para itens que limita seu uso repetidas vezes. A jogabilidade é de longe o ponto mais forte do jogo.

Apesar de ótima jogabilidade, o desenvolvimento do jogo poderia ser um pouco melhor. Temos 4 dungeons muito bem elaboradas e que não há nada a reclamar. O que é realmente chato no jogo é chegar até as dungeons, com objetivos repetitivos e demorados que as vezes chega a desanimar de continuar jogando.

Trilha sonora

A trilha sonora do jogo também merece muita atenção. Apesar de não ter horas e horas de música, elas são muito bem trabalhadas e com grande inspiração em Zelda. As dungeons, as batalhas épicas com os Bosses, tudo com uma música certa no tempo certo.

Um bom exemplo é que o tema da Haven Village de Blossom Tales é idêntica a Zelda’s Lullaby, confira:

Muitas, mas muitas referências…

Como dito antes, Blossom Tales é basicamente um The Legend of Zelda: A Link to the Past feito por fãs, são muitas referências. Confira uma pequena lista de coisas notadas nos primeiros 20 minutos de gameplay.

-Espada de Lilly parecida com a Master Sword;
-Cortar a grama do cenário;
-Ao ganhar um item, Lilly o levanta de forma idêntica ao Link;
-Baús espalhados pelo mapa todo;
-Quebrar vasos na casa de qualquer um;
-Heart Containers dividos em 4 partes.

Veredito

Blossom Tales briga para estar entre os melhores indies lançados ao Switch até agora. O jogo brinca de ser Zelda trazendo referências, jogabilidade fluída e trilha sonora muito bem trabalhada, chegando a ter pelo menos 15 horas de gameplay. Apesar de seus problemas com história e personagens mal desenvolvidos e objetivos repetitivos antes de dungeons, consegue prender o jogador até o final, principalmente aqueles que também são fãs de The Legend of Zelda. O jogo tem um preço baixo por sua qualidade e vale a pena ao menos ser testado.

Blossom Tales está disponível apenas em formato digital na Nintendo eShop por 14,99 dólares.

Jogo fornecido gentilmente pela FDG Entertainment para análise.

Analise escrita por Guilherme Bocci

 

*

 

Deixe um comentário

1 Comentário em "Blossom Tales: The Sleeping King"

Ser notificado por
Religião Gamer
Amiibo

Tem midia fisica desse jogo?