A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Descoberta em código aponta que possível novo modelo do Nintendo Switch utilize nova variante do Tegra X1 como CPU

Já faz um bom tempo desde que foi descoberto no código fonte presente no firmware 5.0 do Nintendo Switch o suporte ao chamado “Mariko”, um code nome que teoricamente estaria sendo utilizado pelo novo processador Tegra X1 em desenvolvimento pela NVIDIA — e que será utilizado para o novo Shield TV descoberto recentemente graças à um vazamento feito pelo console que cataloga os dispositivos no Google Play Developer.

Ao se acessar o código fonte do Linux 4 Tegra porém, mais alguns indícios foram descobertos sobre a nova variante do Tegra, inclusive dando a entender que o rumorado novo modelo do Nintendo Switch realmente deva fazer uso desse novo processador. Veja um resumo do que foi encontrado:

  • O processador é chamado internamente de mdarcy, onde o “m” se trata de Mariko. De maneira geral ele é observado no código fonte do Linux 4 Tegra como T210B01, ocasionalmente como T214 e ao menos uma vez como Mariko. É o mesmo chip usado como referência no firmware 5.0 do Nintendo Switch e aguardado para um futuro novo modelo do console (há referências para ambos nomes Mariko e T214).
  • Essa plataforma mdarcy parece ser uma darcy levemente modificada (code nome para a Shield TV de 2017), porém com um chip Mariko.
  • O chip Mariko roda à clocks mais altos e voltagens menores que o T2010, em que se aguarda um novo processo de fabricação.

Basicamente, mdarcy parece ser um sistema de testes para o novo chipset, enquanto que uma nova plataforma sob o code nome de “sif” é que poderá ser acessada pelo público, porém sem configurações de CPU e GPU em arquitetura.

Para nós consumidores, poder utilizar um maior clock de CPU com voltagens menores significaria jogos com maiores capacidades de performance sem sacrifício de bateria, por exemplo — mas claro, isso é só uma análise bem superficial, uma vez que não sabemos de suas capacidades reais.

Por hora, suas especificações apontam para o hardware antigo, de forma provisória. E é bem provável que as especificações completas e atualizadas para esse novo chipset só sejam divulgadas a partir do anúncio oficial do novo NVIDIA Shield TV. Também não se sabe ao certo, se o possível novo Nintendo Switch — portátil ou PRO — realmente compartilharia do mesmo novo chipset que o Shield até que a Nintendo oficialize o console e a NVIDIA confirme o suporte.

Fiquem ligados para mais novidades!

Fonte ResetERA
Comentários