A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Em entrevista, Circle Entertainment destaca atuação da empresa no Switch

O editor da Circle Entertainment, Thomas Whitehead foi perguntado, em entrevista para o Nintendo Life sobre a atuação da empresa no Switch. Em plataformas anteriores como o 3DS, a Circle Entertainmet lançou Witch e Hero e The Legend of Dark Witch. No Switch, World Conqueror X, divulgado inclusive por nós do Switch Brasil faz parte do catálogo da empresa.

Diante da entrevista, Whitehead foi perguntado de como ele comparava em matéria de potencial de receita o Switch em relação ao 3DS ou o Wii U. Além disso, como não poderia deixar de faltar, foi perguntado sobre os planos da empresa para 2018. Parte da entrevista pode ser vista, de forma traduzida, abaixo:

Pergunta: A Circle Entertainment já se encontra como um suporte de jogos para o Switch. Como esse novo console difere do 3DS/Wii U em opções de desenvolvimento e do potencial de receita?

Resposta: Bem, eu acho que a imagem do Switch está em constante evolução. 2017 certamente pode ser observado como uma espécie de bolha – nos primeiros meses, a Nintendo foi caminhando e, por isso, controlou o lançamento de jogos, de 3-6 novos jogos por semana. Ainda assim, os novos proprietários, ansiosos por mais jogos alavancavam a demanda. No meio do Outono / Inverno, no entanto, o Switch começou a receber mais de 20 jogos por semana, e essa é a norma desde então. Então, em termos de potencial de receita, o jogo mudou.

Você pode ter um grande sucesso como Enter the Gungeon ou Celeste (com base nos gráficos do e-Shop), um resultado razoável, ou então possíveis desastres, onde um jogo chega com 20 outros e tem uma morte dolorosa. Dos dois jogos em que participei até agora, tivemos na minha opinião resultados razoáveis. Isso aconteceu pelo fato de que Circle Entertainment lançou jogos que atraíam públicos específicos.

Com base em pesquisas, acho que o Switch está se estabelecendo em números, talvez refletindo o que vemos no 3DS. Há grande quantidade de entusiasmo entre os proprietários, o que significa que, se o seu jogo for decente e você entenda a demanda dos jogadores, você pode sobreviver ao lançamento com outros 20 jogos. É assustador, mas é isso que temos.

Quanto às opções de desenvolvimento, posso falar em relação ao tipo de jogos que estamos publicando e publicaremos no futuro. Há uma mistura de jogos para o console; ports de PC, algumas exclusividades e alguns jogos originais no celular.

Em março, temos jogos que estavam no PC e nos celulares indo para o Switch, mas todos se adequam ao console. Isso é o que acontece com o Switch – você pode fazer jogos que as pessoas devem jogar em uma TV. Você pode fazer jogos “portáteis / de mesa” ou usar controles de toque se você gosta disso. Como resultado, os jogos podem ser muito variados.

 

Pergunta : Você poderia nos dizer quais os planos do Circle Entertainment para o Switch em 2018?

Resposta : Acabamos de lançar World Conqueror X, enquanto o OPUS: Rocket of Whispers está próximo da e-Shop. Temos uma linda lista de jogos no caminho, alguns com lançamento global, alguns “ocidentais” e outros exclusivos para a Ásia. Um que está confirmado é Picontier, e temos uma gama bastante interessante de jogos confirmados em nossa planilha super secreta. Nós sempre estamos conversando entre nós e, como sempre, alguém da equipe estará em grandes eventos para conhecer novos desenvolvedores. Estaremos na GDC, por exemplo, na busca de jogos legais que possam fazer um bom mergulho no Switch.

Dentre os jogos destacados na entrevista Picontier será ainda lançado para Switch, PC e 3DS. Já OPUS: Rocket of Whispers, que já possui versões para Steam e os dispositivos mobile será lançado em 22 de Março de 2018 para o Switch.

Fonte Go Nintendo Nintendo Life
Comentários