A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Jogamos Pokémon Let’s Go, Pikachu! / Eevee! – Nossas impressões do jogo e do acessório Poke Ball Plus

Revelados pela The Pokémon Company em evento fechado no Japão no início desse ano, Pokémon Let’s Go, Pikachu!Pokémon Let’s Go, Eevee! são os jogos principais da franquia cujo objetivo de ambas Nintendo, Pokémon Co. e Niantic é apresentar os jogos de videogame de Pokémon para os milhões de jogadores ativos que foram cativados pela chegada de Pokémon GO.

O Switch Brasil foi convidado durante a semana passada pela Nintendo através da agência Golin para testar à portas fechadas uma breve demo dos jogos que serão disponibilizados para o Nintendo Switch com exclusividade no próximo mês, e aqui trago para vocês o que tive de impressão sobre a entrada da franquia nos consoles de mesa.

Diferentemente do que acontece fora do país, a demo disponibilizada aqui no país durante a Brasil Game Show tinha um tempo limite de 8 minutos. Não divulgaremos imagens novas ou vídeos porque não foi permitido que o fizéssemos durante essa demonstração. Nós iniciamos o jog em meio à floresta de Viridian e por lá fiquei livremente – tudo utilizando como controle a Poke Ball Plus.

A primeira coisa que se nota é que o jogo realmente recebeu muitas melhorias gráficas desde sua apresentação inicial, e que como todo jogo da franquia Pokémon ele é bem colorido e possui muitos detalhes em todo seu ambiente. É um verdadeiro “oceano de cores” muito bem apresentadas na telona da TV, e que basicamente demonstra todo o potencial que a franquia pode ganhar com os próximos títulos.

Pokémon Let’s Go, Pikachu!Pokémon Let’s Go, Eevee! fazem um excelente apelo para a nostalgia, e qualquer jogador que se aventurou pela época de Pokémon RGBY deveria dar uma chance para o título – que de diferente, a única mudança realmente drástica é a captura dos Pokémon que agora conta com o mesmo sistema adotado em seu primo Pokémon GO. Francamente? Não atrapalha nem um pouco a experiência, e não será um empecilho para aqueles que antes “grindavam” com Pokémon selvagens através de batalhas, visto que se adquire níveis tanto capturando quanto batalhando e ainda melhor: a mecânica do Exp. Share está muito bem representada nos jogos, fiquem tranquilos.

Os menus são bem amigáveis e descartam qualquer complicação, afinal de contas, se o jogo é um introdutório para iniciantes no mundo mais “hardcore” de Pokémon, não há melhor meio que simplificar as coisas. Os itens são bem organizados e as opções para troca de Pokémon, acesso ao falido “PC” para ver tudo o que você capturou e itens estão descomplicadas e – ousaria dizer eu que – até melhores que em jogos padrões da franquia. As batalhas continuam com a mesmíssima pegada de sempre, e a adaptação de duas (Nintendo DS, 3DS) para uma tela não atrapalhou em nada a interface, que parece muito bem feita. Graficamente falando, as animações superam com facilidade os jogos lançados no Nintendo 3DS mais pelo desempenho graças ao poder do console, e também nos efeitos de luz.

  • Poké Ball Plus

O controle não deve ser comercializado no país com os jogos segundo informações que obtivemos com a Nintendo, mas é um acessório realmente muito bem vindo se você puder importar ou adquirir de alguma outra forma.

Inicialmente dado apenas como um “gimmick”, ele trás de volta a bem vinda função inaugurada com o Poké Walker (Pokémon Heart Gold e Soul Silver, Nintendo DS), e utilizá-lo com uma única mão para se aventurar por todo o jogo não me incomodou nem um pouco. A captura com o controle temático é fácil e não requer qualquer movimento brusco – isso sem contar o charme dela vibrar, piscar e até reproduzir o som dos monstrinhos capturados. O acesso aos menus é igualmente fácil e você não sentirá qualquer falta dos controles tradicionais no quesito botões.

Minha única crítica para com o acessório seria relacionada ao seu tamanho, mas isso seria injusto visto que do ponto de vista da companhia, boa parte do público alvo são crianças – e ele possui o tamanho perfeito para as mãozinhas pequenas. Aliás sobre as crianças, o controle conta com um strap e uma espécie de anel como encaixe para assegurar que você ou alguém em sua casa não arremesse o acessório na TV.

Pokémon Let’s Go, Pikachu!Pokémon Let’s Go, Eevee! serão lançados para o Nintendo Switch mundialmente em 16 de novembro.

Agradecimentos à Nintendo e também à Golin pelo convite para testar os novos jogos durante a Brasil Game Show 2018.

Deixe um comentário

8 Comentários em "Jogamos Pokémon Let’s Go, Pikachu! / Eevee! – Nossas impressões do jogo e do acessório Poke Ball Plus"

Ser notificado por
Zain Zahir
Amiibo

Infelizmente o jogo está sendo visto permeado de preconceitos. Mesmo assim, acho que ele venderá muito bem.

ThiagoRP
Amiibo

Show a experiência Felipe! O jogo não me chamou atenção antes e continua não chamando. Vou aguardar a oitava geração mesmo, torcendo pra que seja bem diferente desse aí (mas como tu mencionaste, o sistema de box e outras melhorias já devem ser perceptíveis no lets go e podem continuar para os principais).

mauroalves
Amiibo

Diferente é logico que será.

Zero R765
Amiibo

Obrigado por compartilhar a experiência, principalmente do acessório poké ball plus.
Minha unica dúvida em relação ao jogo é se vai ter alguma das evoluções do Eevee, como o Jolteon por exemplo nas duas versões do jogo.

mauroalves
Amiibo

Só terá as de Kanto.

Aristarkh
Amiibo

Jolteon é de Kanto, mauro.

Dilios
Amiibo

Obrigado por compartilhar a experiência, Felipe!

Nunca joguei nenhum título e estou tentado a começar por Let’s Go. Parece bem divertido e tem a vibe bacana que só os jogos da Nintendo tem.