A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Jogos remakes: finalmente chegou a hora deles?

Quando comecei a escrever há alguns dias, não imaginava que rumores de lançamentos envolvendo jogos remakes/remasters surgiriam na mesma semana de publicação do tal artigo. O que me levou a elaborar o texto foi justamente o fato de que games nesse estilo quase nunca aparecem em consoles da Nintendo. Na verdade, como é citado mais abaixo, raros são os casos onde temos uma nova versão de algum clássico relançado para outra plataforma.

Se dependesse da minha vontade – e sei que de da muitos também – o desenvolvimento de remakes ocorreria todos os anos. Entretanto, a Nintendo sempre encarou a situação de outra forma, em especial quando envolve títulos da série Mario.

A falta de remakes na biblioteca da Nintendo

Não é mistério para ninguém que a Nintendo sempre foi conhecida pela produção de jogos de qualidade. Ainda que ao longo da história, algumas vezes, as novidades não tenham agradado a maioria, é fato que a lista de acertos é enorme. São inúmeros títulos, desde a era Nintendinho, que marcaram época e são lembrados até hoje.

Entretanto, por inúmeros fatores, muitos jogadores acabaram não desfrutando de muitos desses clássicos. Um dos principais motivos que merece ser destacado é o fato de que quase todos os jogos lançados para NES, SNES, N64, Game Cube e Wii, ficaram limitados a sua plataforma original. Assim, se você pulou alguma dessas gerações, deixou de aproveitar grandes jogos, os quais não ganharam uma segunda chance.

Durante a era Wii e Wii U, a Nintendo chegou a criar o Virtual Console, onde podíamos curtir os jogos de quase todas as plataformas citadas mais acima. O sistema era bastante prático: você escolhia um jogo, pagava, baixava e jogava o quanto quisesse. Com o Nintendo Switch Online, a empresa implementou algumas mudanças na maneira de adquirir os games, limitados agora a títulos de NES e de SNES.

Um outro detalhe é que, apesar de já ter desenvolvido o Virtual Console e o próprio Nintendo Switch Online, os jogos lançados para Game Cube nunca foram incluídos em nenhuma das plataformas digitais. Tais títulos estão disponíveis, até o momento, somente para o próprio Game Cube, sem previsão de quando esse cenário será modificado.

Então, chegou a hora…

Como vimos, então, não é de hoje que a Nintendo visa preservar a essência de vários dos seus jogos antigos, relançando-os, de alguma forma, em um dos seus serviços online. Aliado a isso, a empresa sempre buscou manter, de maneira fiel, a jogabilidade das versões originais.

O problema é que, ao mesmo tempo, as propostas envolvendo títulos de gerações passadas nunca passaram disso: ao longo de todos esses anos, tivemos apenas relançamentos de games de muitos anos atrás, sem qualquer melhoria gráfica ou adicional de algum conteúdo.

É claro que é sempre uma ótima experiência jogar títulos como Super Mario Bros. 3, Donkey Kong Country 3, Super Mario 64, e muitos outros. Mas, se você tem a oportunidade e capacidade de dar uma nova vida para esses games, por que não fazer?

A situação poderia ser diferente se a Nintendo já tivesse demonstrado mais interesse na produção de jogos remakes e remasters. Porém, devido a inúmeros motivos, essa sempre foi uma proposta deixada em segundo plano.

Em 2019, por exemplo, tivemos The Legend of Zelda: Link’s Awakening, que ganhou uma nova roupagem 23 anos após a sua chegada no Game Boy. Em uma edição remasterizada lançada para Nintendo Switch, o game manteve a mesma jogabilidade da versão do portátil, mas contou com enormes melhorias gráficas.

Outro caso também envolve a série Zelda, com o título The Legend of Zelda: The Wind Waker. Originalmente disponível para Game Cube em 2002/2003, o jogo ganhou uma versão HD para Wii U e trouxe elementos específicos por conta do uso do Gamepad. Chegou em 2013 e é um dos poucos títulos de Game Cube lançado também para outra plataforma.

Ainda assim, a quantidade de casos desse tipo é bem pequena. Se pegarmos os principais personagens da Nintendo e lembrarmos dos seus principais jogos para cada console, opções para remakes ou remasters não faltam.

Sem pensar muito, lembraríamos de clássicos, como: Super Mario Bros, Super Mario Bros 3, Super Mario World, Super Mario 64 e Super Mario Galaxy; além de incluir as aventuras de Donkey Kong, principalmente para SNES; e as aventuras de Kirby para NES e SNES.

Fãs e a proposta de jogos remakes e remasters

Comumente, a proposta de jogos remakes e remasters também é vista com desconfiança pelos próprios jogadores. Fãs que se divertiram com a versão original costumam dividir opiniões a respeito de uma possível nova edição, seja por conta do apego às características do game e a sua plataforma original, seja por conta de considerarem que seria mais interessante a dedicação em novos títulos.

Outra questão é a que envolve o preço cobrado em cima desses jogos, muitas vezes considerado abusivo, igualando ou mesmo superando o valor de games de gerações mais atuais.

A ideia de jogos remakes é algo de longa data. Cada vez mais é possível encontrar projetos avulsos desenvolvidos e disponibilizados, principalmente, no YouTube. Por conta dos direitos autorais, as produções não costumam ir muito longe, mas a proposta em si fica registrada em vídeo, nos fazendo imaginar como ficariam os jogos em uma nova versão.

Em particular, sempre estranhei o fato da Nintendo não aproveitar lançamentos tão óbvios e esperar tanto tempo para um possível retorno em alto estilo desses clássicos. Ainda que as notícias mais recentes sejam, inicialmente, apenas rumores, fico feliz por imaginar que, em algum momento, poderemos jogar novamente esses clássicos no Nintendo Switch ou mesmo em outras plataformas futuras.

Espero que a Nintendo não precise esperar, novamente, por tantos anos para que jogos de tanto sucesso ganhem uma nova oportunidade e que eles possam chegar cada vez mais até novos jogadores e novos fãs.

Comentários