A casa de notícias para os fãs da Nintendo

O que não pode faltar no Switch Pro?

Se você é antenado nesta industria, com certeza ja deve ter escutado falar do mítico Switch Pro, um aparelho com hardware mais potente capaz de melhorar a experiencia do sistema atual de formas significativas.

Com os rumores se intensificando, incluindo o de que a Nintendo está pedindo para desenvolvedoras prepararem versões 4K de seus jogos, resolvi dar uma olhada nas diferentes formas que o Switch poderia evoluir para entregar uma experiência melhor que a atual.

Nota: Tudo aqui apresentado é especulação baseado em melhorias tecnicamente realistas com tecnologia atual. Também levei em consideração que um Switch Pro não receberia jogos exclusivos, isso ficaria relegado ao futuro Switch 2, sendo o Pro apenas ma forma de rodar melhor os jogos atuais.

Resoluções maiores

Muito se fala de 4K, mas muito também se fala da viabilidade de renderizar 4K em hardware mobile. De forma geral, é muito improvável que o Switch faça isso sem a ajuda de algo como DLSS ou métodos integrados upscale temporal. Para a maioria dos usuários, especialmente o público alvo da Nintendo, a diferença será pouca ou inexistente, então é um caminho totalmente viável.

Porém, algo que não se fala muito é nos ganhos em simplesmente mandar o sinal ja processado em 4K, mesmo que o jogo ainda seja renderizado em qualquer coisa entre 540p e 1080p. A vantagem de fazer isso é manter todo o processamento de imagem no aparelho fonte e impedir que a TV precise reajustar tal imagem para encaixar em um painel de resolução mais alta. Isso ajuda bastante não somente na qualidade final como também no tempo de resposta entre o console e a TV.

Melhorias na tela

Deixa eu começar essa com um fato: 6” a 720p, tal como o modelo atual do Switch, é mais que o suficiente para gerar uma densidade de pixels alta o bastante para ser difícil diferencia-los. Não há ganho prático em aumentar essa resolução para 1080p, tudo que vai gerar é uma sobrecarga desnecessária em performance e uso de bateria.

Dito isso, nada impede a Nintendo de aumentar o tamanho em si da tela. Será difícil mexer nas dimensões do console em si, ja que espera-se que os Joy-Con atuais, por bem ou por mal, sejam compatíveis, mas existe muito espaço não aproveitado na superfície do Switch. Aumentar a tela para cobrir essa superfície é um caminho viável e, a depender desse aumento, o pulo para 1080p começa a fazer mais sentido.

Mas fora isso, ainda há formas de melhorar a experiência. Uma tela OLED seria incrível, mas não sei se seria algo realista dentro do valor final que a Nintendo pretende vender esse sistema. Independente, algo que poderia acontecer é suporte a HDR e, com isso, um brilho maior que ajudaria a jogar em ambientes mais claros.

Ethernet na dock

Atualmente o Switch requer que você conecte um adaptador Ethernet a uma entrada USB 2.0 para usufruir de uma conexão de internet cabeada. O resultado disso é que a própria conexão sofre um gargalo, além da necessidade de comprar um acessório extra.

Se a Nintendo adotar o padrão USB 3.1 como um todo, o Switch terá banda o suficiente para adicionar uma entrada Ethernet de alta velocidade na dock, algo essencial para jogadores profissionais e muito bem vindo para todos nós que não conseguimos uma partida decente em Smash Bros.

Wi-fi estável

Comparado com Ethernet, a grande maioria dos usuário continuará se conectando por Wi-fi. Como todos sabem, a qualidade do chip Wi-Fi no Switch é péssima, então, para muitos, esta seria a atualização mais bem vinda. Um salto realista seria a Nintendo atualizar o módulo para 802.11ax, mas igualmente importante seria uma antena maior. Não há muito o que se falar aqui.

Opções de armazenamento

O Switch atual vem com 32GB de armazenamento. Eu não sei você, mas eu tenho um cartão de 128GB lotado apenas de instalação/atualização de jogos físicos. Portanto, imagino que muitas pessoas, principalmente as que compram jogos digitais, tenham sérios problemas de armazenamento.

A primeira solução aqui seria simples: Aumentar a memória interna do console. Para os menos exigentes 64GB ja seria o suficiente para armazenar seus joguinhos, mas eu creio que o salto para 128GB fica mais equilibrado para todos. E que tal oferecer um modelo um pouco mais caro com 256GB? Ter a opção nunca é algo ruim.

Mas sabe o que seria legal? Suporte a HD/SSD externo onde eu pudesse colocar todos os jogos que não estou jogando no momento e quando quisesse joga-los eu poderia transferi-los para a memória interna ou cartão microSD. Só de não precisar baixar o mesmo jogo duas vezes ja me deixaria bem feliz.

Boost mode

É óbvio que nem todas as desenvolvedoras vão atualizar jogos antigos para tomar proveito do hardware do Switch Pro, então que tal disponibilizar este hardware para melhorar a performance de títulos que usam resolução dinâmica e/ou tem framerates que flutuam bastante? 

Implementar um Boost Mode no Switch Pro daria uma nova vida a títulos como Doom e The Witcher 3.

Audio por bluetooth

Se existe algo que eu odeio é usar o mesmo fone sem fio para tudo que carrego comigo (telefone, computador, tablet e relógio), mas precisar carregar um fone a parte, com fio, apenas para o Switch.

O motivo para isso acontecer atualmente é que o módulo Bluetooth do console não aguentaria se conectar a 8 Joy-Con + transmitir audio ao mesmo tempo, então a Nintendo não implementou a função para não causar frustrações. Eu entendo, Nintendo, mas agora você pode incluir um módulo melhor e finalmente tornar a minha vida, e de quem mais queira, totalmente wireless.

Uma eShop mais performática

Enquanto que o sistema operacional do Switch é bem rápido por si só, a eShop deixa muito a desejar. A loja é bem devagar quando queremos mudar de aba e as vezes demora para carregar as miniaturas dos jogado quando estamos navegando numa página. Além disso, é frustrante que seja necessário recarregá-la totalmente toda vez que voltamos à Home, algo que não acontece nem no 3DS.

Com mais memória e uma CPU melhor, espera-se que a experiencia de navegar na loja seja bem mais suave.

Chat por voz global

Coloquei esta em último lugar porque é uma frustração pessoal que tenho com o sistema, onde consoles desde 2005 e até mesmo o PS Vita consegue fazer melhor. Sério, a idéia do aplicativo de telefone foi péssima e ja passou da hora da Nintendo implementar isso nativamente, especialmente num Switch Pro que não teria a mesma limitação técnica do console atual.

Longa vida ao Switch!

De forma geral, há diversas formas que a Nintendo poderia evoluir a experiência atual do Switch, sendo essas apenas algumas sugestões. Espera-se, no entanto, que um Switch Pro acalme os ânimos até o lançamento de um Switch 2 no futuro, em especial diante à nova geração que será lançada este ano.

E você, leitor, o que espera de um Switch Pro?

Comentários