A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Pokémon Sword & Shield – Entrevista da Game Freak com a Game Informer revela novos recursos do jogo

A edição mais nova da revista periódica Game Informer trouxe uma extensa entrevista com a equipe envolvida no desenvolvimento de Pokémon SwordPokémon Shield como forma de celebrar a proximidade da chegada de ambos títulos ao Nintendo Switch.

Abaixo, você confere alguns dos principais pontos referentes  à recursos confirmados nessa entrevistas e outras informações interessantes sobre o desenvolvimento:

  • O recurso de salvamento automático foi confirmado para os novos jogos, mas ele pode ser desativado.
  • HMs (Hidden Machines) não estão presentes nos novos jogos.
  • Exp. Share, recurso que permite o compartilhamento de experiência entre os Pokémon após batalhas e capturas, estará habilitado de forma automática e de forma independente, não mais como um item.
    Nota do editor: Não foi confirmado se esse recurso pode ser desabilitado até o momento.
  • Mais aspectos de um Pokémon, anteriormente restritos apenas ao breeding (reprodução) — enfatizado como “um parâmetro de personalidade” — poderá ser alterado nesses jogos.
  • Haverão 18 ginásios nesses jogos sendo subdivididos em uma Liga de Primeira e outra de Segunda Divisão, em que eles se diferenciam dependendo da versão adquirida.
    • Por exemplo, em Pokémon Sword, o ginásio de Bea (Lutador) está na liga de Primeira Divisão, enquanto em Pokémon Shield, é o ginásio de Allister (Fantasma) quem está na mesma divisão. A ideia desse conceito é trazer diferentes ginásios de forma anual para a Primeira Divisão, como ocorre com os esportes no mundo real.
  • Pokémon que ficaram de fora da Pokédex de Galar nesses jogos, retornarão em jogos futuros.
  • A Game Freak reforçou que não há possibilidade de Pokémon de fora da Pokédex serem incluídos nesses jogos posteriormente (através de DLC ou atualizações, por exemplo).
  • A ideia de limitar a Pokédex para que novos recursos pudessem ser implementados nos jogos partiu de um acordo entre as três companhias: Game Freak, The Pokémon Company e Nintendo.
  • Com o crescimento do estúdio, cerca de 180 a 200 pessoas estão diretamente envolvidas ou são o centro de desenvolvimento de Pokémon SwordPokémon Shield. Adicionando os demais departamentos, a companhia estima que mais de 1.000 nomes apareçam nos créditos do jogo.
  • A equipe cogitou alterar a base do atual sistema de batalhas por turnos  tradicional para algo mais moderno, mas reconsiderou e para esses jogos, se determinaram a criar a forma definitiva das batalhas em turnos.
  • Zacian e Zamazenta, Pokémon Lendários que estampam a capa dos jogos, possuem seus nomes baseados nas expressões “O Ciano” e “A Magenta” — referência direta às suas cores de destaque, e forma adotada pelos habitantes de Galar de se referirem às pessoas. Os jogos em si, foram nomeados como Pokémon SwordPokémon Shield apenas porque ambos lendários já haviam sido criados.
  • Dynamax tem como inspiração direta as lendas de gigantes do Reino Unido, e sua ideia inicial veio antes do lançamento de Pokémon GO juntamente com as Batalhas em Reide, que por ser bem adotada pelo público foi renomeada para os novos jogos.
  • Essa mecânica dos Pokémon gigantes visa equilibrar e trazer um maior desafio quando se enfrenta até mesmo Pokémon mais inutilizados como um Magikarp, por exemplo. A Game Freak realizou um torneio interno para testar o novo recurso, e a o veredito foi de que não apenas o competitivo abraçará o Dynamax, como adicionará uma cama da extra de estratégia para os jogadores de todos os níveis.

Pokémon SwordPokémon Shield  são exclusivos do Nintendo Switch com lançamento mundial agendado para 15 de novembro.

Confira novas artes conceituais dos jogos abaixo.

Via Serebii.net
Comentários