A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Primeiras Impressões: Animal Crossing New Horizons

Fuja da quarentena para sua ilha deserta!

Olá, amigo leitor e fã de games. Ainda é muito cedo para fazermos uma análise completa de Animal Crossing New Horizons, e ela com certeza virá em breve, mas como é o jogo que 90% da minha lista de amigos está jogando, achei que seria legal trazer para vocês as primeiras impressões do jogo. Bora lá?

A apresentação do jogo está sensacional. Você realmente se sente assistindo a um vídeo institucional de introdução para alguém que acabou de comprar um pacote para uma ilha deserta. Por que alguém faria isso? Bom, em tempos de Corona, eu adoraria ir para uma ilha deserta longe de tudo isso. E foi exatamente o que fiz.

Chegando lá, as tarefas ajudam a pegar o jeito do jogo. E essa é, para mim, a maior diferença. Eu já conhecia a série de nome, mas nunca tinha jogado até Animal Crossing New Leaf do 3DS. E eu fiquei extremamente perdido no jogo. Se não fosse uma comunidade online que já existia havia tempos (comecei o jogo dois anos após o lançamento), eu não saberia muito o que fazer ou como fazer. Havia muita necessidade de sair do jogo para buscar respostas.

ACNH-plaza

Com New Horizons, isso não acontece. Desde o começo, você recebe instruções claras do que fazer. Você aprende a encontrar seu lugar, ajudar os dois villagers que viajam com você (sempre uma Uchi e um Jock, pra quem conhece os personagens do jogo) a encontrarem um local para viver. Você aprende a fazer suas ferramentas, e tudo o mais. O jogo pode parecer meio “handholding” demais para jogadores experientes, mas para alguém que era novato no New Leaf, posso entender como ajuda muito os novatos.

A ilha, em princípio, parece gigantesca, mas você vai tendo acesso a tudo aos poucos. O museu está muito mais lindo, os animais nos catálogos, mais realistas, e há ferramentas novas e formas de interagir novas. Os villagers fazem mais coisas e são mais expressivos. E o fato de ter, finalmente, a diferença entre Hemisfério Sul e Norte, faz com que o jogo fique ainda mais agradável, ao menos para mim, porque as estações do ano acompanham o que vivo aqui.

Houve também muitas melhorias de qualidade de vida no jogo. Apesar de as ferramentas se quebrarem com o uso, o acesso a elas é muito mais rápido e fácil com o direcional digital do controle (o D-Pad ou os 4 botões direcionais do Joy Con). Movimentar coisas também é muito mais fácil, itens iguais se agrupam sozinhos no seu inventário, que agora é maior e pode ser ampliado.

ACNH-Beginning

Animal Crossing New Horizons te motiva a aprender cada uma das funções disponíveis nele com as Nook Miles. O programa de milhagem é o novo sistema de achivements, substituindo as insígnias de escoteiro que a gente recebia em New Leaf. O sistema é, na verdade, uma mistura das insígnias com a CAT, máquina que ficava na frente da prefeitura e liberava cupons MEOW de acordo com missões concluídas, que foi adicionado na chegada da expansão Welcome Amiibo. A diferença é que não há limite de missões para você fazer diariamente (algumas dão milhas em dobro, mas essa é a única coisa).

O jogo também não parece tão vazio no início, apesar de a ilha contar apenas com você e seus dois vizinhos, além de Tom, Timmy e Tommy Nook. Estou no quarto dia de jogo, e já tive interação com diversos NPCs. Blathers, Gulliver, Wisp, Mabel e Harvey já apareceram, além de três novos vizinhos estarem se mudando em breve (um já se mudou).

Aliás, falando em vizinhos se mudarem, uma das coisas mais frustrantes de New Leaf era você ter um canteiro de flores perfeito no lugar, e alguém se mudar para cima dele. Tom Nook não era muito carinhoso com o prefeito da cidade. Para New Horizons, a política dele mudou. Você, como representante dos residentes da ilha, decide onde serão os lotes dos novos vizinhos. Mais que isso, não tem mudança até você fazer os móveis encomendados pelos novatos. Toda casa nova precisa de três móveis internos e outros três externos. E coletar a matéria-prima para isso é grande parte do jogo.

Entre tipos diferentes de madeira e minerais, você pode montar sua casa toda na sua bancada de trabalho. Já acumulei quase 50 receitas diferentes, e chega uma nova por dia através de uma mensagem numa garrafa. Elas estão em todos os lugares, e algumas “você” (seu personagem) pensa sozinho.

Como citei acima, você também usa essa matéria-prima para fazer suas ferramentas, então não depende de Timmy e Tommy terem disponíveis na loja. Elas vão sendo apresentadas a você conforme você precisa delas. Na loja, por sinal, há três tipos de itens. Os itens do armário são ferramentas, flores, papéis de parede, receitas digitais, etc. No chão da loja, você pode optar entre itens limitados (comprou, acabou) ou itens normais (comprou, eles ainda ficam lá). Como em todos os jogos, a variedade muda todos os dias, então sempre vale a visita.

Outra mudança de qualidade feita no jogo é a facilidade em ganhar Bells (o dinheiro do jogo). Há muito mais coisas para vender desde o começo, e quando a loja abre, você não precisa conversar com ninguém para obter dinheiro. Basta jogar tudo dentro da caixa, que no dia seguinte, estará na sua conta. Além disso, todos os dias, há um item que eles compram por um preço maior, como era em New Leaf, mas a diferença é que você pode fazer esses itens agora. Hoje, por exemplo, o item é uma Hay Bed. Preciso de 20 ervas daninhas para fazer uma, então posso viajar para ilhas, coletar ervas daninhas, vender para eles e pagar meu débito de casa mais rápido, para poder expandi-la. E no débito tem outra melhoria. Você não precisa andar com sacos e mais sacos de Bells, o pagamento do empréstimo da casa pode ser feito direto pelo caixa eletrônico.

O jogo tem um ponto negativo, pelo menos pra quem tem família: apenas uma ilha por console. Entendo que essa era a política quando os jogos eram em portáteis, mas o Switch é um híbrido, e as famílias deveriam ter a opção de ter seus personagens na ilha de uma conta ou de criarem ilhas próprias. Casais querendo jogar o jogo precisam jogar juntos, ou um não conseguirá entender o progresso da ilha que o outro fez. Eles deveriam ter permitido ao menos 2 ou 3 ilhas diferentes por console. Não me afeta, porque jogo sozinho, mas pra quem tem família pode ser um fator.

Enfim, ainda estou no começo da experiência, e tenho certeza de que teria muito mais para falar aqui. A ideia deste post era dar uma visão geral para todo mundo. O conselho inicial é: se você tiver condições, aproveite a quarentena e mande bala no Animal Crossing New Horizons. O isolamento social é bem mais agradável nessa ilha deserta.

Comentários