A casa de notícias para os fãs da Nintendo

Análise Ys IX: Monstrum Nox

Ainda em 2019 estava ansioso pela vinda de YS 9, principalmente depois de um excelente YS 8 que foi analisado aqui https://switch-brasil.com/analise-ys-viii-lacrimosa-of-dana/

vejam essa imagem de Ys 8. um jogo muito bonito e cheio de sombras e iluminação. Fazendo um excelente trabalho com orçamento pequeno.

Mas para me decepcionar o jogo foi anunciado como exclusivo do PS4, as esperanças não estavam perdidas e hoje temos ele aqui no nosso adorado Switch.

Primeiramente preciso esclarecer que isso é um texto de fã, eu sei que isso vai repercutir do jeito que você vai ler, mas preciso esclarecer que joguei a grande maioria dos títulos da serie em diversas plataformas e estava muito ansioso pela nova aventura de Adol, o grande espadachim que faz ponta de herói por onde passa.

Entendam que o Ys 8 pra mim foi algo especial, trilha sonora excelente, visuais decentes, historia curiosa, jogabilidade incrível e você pode ler a analise acima se quiser saber mais, mas resumindo é um titulo obrigatório na biblioteca do console.

Quando Ys 9 foi lançado eu trai o movimento e terminei comprando a versão para PS4, todavia ainda não tinha jogado visto que ele estava na interminável fila do meu backlog.

Quando começou Ys 9 no Switch eu estava olhando para tela e pensando, que jogo escuro, continuei a aventura seguindo o que se passava na tela, logo não há melhor hora pra falar disso que agora… O jogo tem visuais ruins.

Você deve estar se perguntando o por que sou tão direto, a NIS nunca teve muito orçamento pra fazer Ys e eu não esperava algo maravilhoso, mas o Ys 8 é artisticamente belíssimo, então ainda que não fosse um primor, pelo menos que tivesse um pouco de qualidade.

Mas vocês podem ver pelas imagens que não é bonito, logo eu decidi comparar com a versão de PS4 pra ver se lá é assim, e sim, também é bem ruim, mas tem uma grande diferença que fez muita falta na versão de Switch. O jogo na versão para o console da Nintendo simplesmente esqueceu da iluminação.

Isso mesmo que você leu, muitos lugares escuros estão escuros somente na versão de switch, como se a produtora tivesse esquecido de colocar a iluminação das tochas das cavernas e coisas assim.

Entendam que isso não é uma comparação gráfica, não estou falando de resolução ou qualidade de texturas e sim de falta de iluminação mesmo, salas muito mais escuras do que deveriam e sem sombras em lugares iluminados.

A performance tem algumas quedas, mas no geral funciona bem, mesmo em locais cheios de NPCs e inimigos, geralmente você vai conseguir se sair bem e eventuais lentidões não me atrapalharam.

Superada essa questão e se isso não vai lhe incomodar temos coisas novas aqui e bem interessantes. A musica é ótima, não precisa dizer mais nada. Desde o começo do jogo você vai se sentir recompensado com trilhas belíssimas e empolgantes. É uma sensação muito boa e até a dublagem é decente. Fica o destaque para os efeitos sonoros que deixam sempre a vontade de você enfiar a espada em tudo.

Um bom jogo de ação tem que ter a capacidade de lhe recompensar com os sons do movimentos e golpes, Ys 9 faz isso muito bem. Por isso suas batalhas sempre são empolgantes e mesmo não sendo necessário para progredir você vai querer limpar o mapa.

Ache a sombra na imagem !!!

Uma nova mecânica para enfrentar inimigos foi adicionada, mas primeiro temos que falar um pouco do enredo visto que ela está diretamente associada a ele.

Ys 9 começa pouco tempo depois do final de Ys 8, nosso herói de plantão, Adol está se aproximando de uma cidade que foi construída em volta e em cima de uma prisão, ao tentar entrar na cidade ele é preso, pelos eventos ocorridos no jogo anterior. Segundo os Guardas ele tem uma ordem de prisão contra ele, após um golpe que o pega desprevenido ele é desacordado e preso.

Apos vários interrogatórios sobre o ocorrido no jogo anterior Adol tenta fugir da cadeia e ai começa o tutorial do jogo que dura apenas alguns poucos minutos, visto que a franquia Ys geralmente não explica muito e deixa o jogador descobrir por si só o que fazer.

Na hora da fuga uma mulher misteriosa da novos poderes a Adol e posteriormente o inclui num grupo que está sendo buscado por toda a guarda, o grupo supostamente tem que impedir que monstros se proliferem pela cidade, mantando eles e protegendo cristais.

Nesse momento volto as mecânicas de batalha, temos aqui um Ys tradicional, rápido, eficiente e com batalhas empolgantes, devido a essa nova mecânica de ganhar novos poderes, portais vão aparecer em vários lugares e você pode tocar neles para começar batalhas quando quiser, essas batalhas dão itens e algumas vezes são obrigatórias para progressão.

As Dungeons continuam como sempre, você pode ver todos os inimigos e decide se vai lutar com eles ou passar direto, além disso os novos poderes são utilizados também para exploração.

Então temos que falar sobre os personagens que lhe acompanham nessa aventura, dessa vez os personagens meio que tem suas próprias ambições e se juntam a Adol com o objetivo de descobrir sobre os poderes que receberam e como se ajudar. Alguns deles inclusive estão muito insatisfeitos com a situação e querem resolver o mais rápido possível.

No jogo anterior todos estavam presos em uma ilha e ainda que tivessem diferenças eles cooperavam com bastante ímpeto visto que ficar na ilha não era uma opção. Adol chegou até lá por acaso em um acidente.

Em Ys 9 você é literalmente obrigado a participar dessa bagunça e Adol tem falas que não correspondem a isso, ele meio que vive adorando o que está acontecendo, isso não condiz muito bem e faz o personagem parecer pastelão, coisa que nunca aconteceu antes, ainda bem que isso é só no começo da aventura, mas ainda assim me fez pensar que as falas dele foram mal escritas.

Outro ponto curioso é que cada personagem novo tem um poder que agrega na exploração e isso é a grande mecânica nova que é muito boa. Adol usa uma especie de corda magnética que serve para chegar em lugares altos e logo a primeira companheira já adiciona a possibilidade de correr nas paredes.

Os heróis lá no fundo da imagem…

Isso fez com que o jogo tivesse uma novidade boa. Agora temos cenários que aproveitam a verticalidade. Os cenários usam e abusam de vários andares e setores, destaque pro mapa que é bem ruim, ele mostra o item no local, mas não diz em que andar ou qual a altura o que faz você ficar meio perdido as vezes procurando algo que você nem pode acessar naquele momento.

A verticalidade tem seus defeitos, alguns mapas são confusos, mas eu não esperava que um jogo de aventura pegasse na minha mão e me guiasse, então aceito o desafio.

Um destaque grande em Ys 9 são os chefes que você enfrenta, são grandes, legais e cheios de golpes especiais.

A dificuldade pra mim foi tranquila, não levem a mal, eu já joguei vários Ys então acho que é bem dosada e no começo do jogo é até fácil dando tempo pra você se acostumar as hordas de inimigos.

No geral Ys 9 foi um misto, com visuais ruins, trilha sonora excelente, jogabilidade divertida, novas mecânicas e personagens curiosos, fiquei com a sensação de que temos um bom capitulo da serie, mas que poderia ser muito melhor.

Visuais bem abaixo do esperado.

O padrão que o Ys 8 estabeleceu me deixou na expectativa de temos algo semelhante ou melhor, então se você ainda não jogou nenhum dos dois capítulos da serie. Compre Ys 8 e vai se divertir. Se você estava ansioso pelo Ys 9 vai se decepcionar um pouco pelos vacilos na parte técnica.

Também não achei todos os personagens que lhe acompanham na sua aventura interessantes e somente alguns são carismáticos, por isso acho que boa parte do tempo você vai preferir jogar com Adol ainda que tenha varias opções no seu grupo.

Os grandes inimigos cheios de golpes maneiros ainda estão aqui.

Ys 9 me deu um misto de sensações, se por um lado a jogabilidade foi muito divertida, por outro os corredores da prisão sem iluminação decente foram decepcionantes. Talvez alguém no comentário diga que a prisão no Switch seja uma prisão mais realista, com lodo e escuridão, mas quase tudo sem sombra nas cidades não tem desculpa.

Para os fãs da serie Ys vale a pena, para as pessoas que gostam de um jogo de ação com elementos de RPG, também vale a pena. Para as pessoas que querem ação também vale a pena. Só não va com altas expectativas em relação ao visual para não se decepcionar.

O jogo foi gentilmente concedido pela NIS para esta análise.
(The game was kindly granted by NIS for this review.)
Correção : fui alertado pelo colega SephLuis que cometi um pequeno deslize, a historia de Ys 9 se passa logo após os eventos de Ys 7. Ele me alertou que a ordem dos jogos pela historia são: Ys8 -> Ys6 -> Ys7 -> Ys9. Eu cometi esse erro porque em algumas partes do jogo os personagens citam o acidente de barco(Ys8 acontece logo após um acidente num navio). Ele me comunicou que isso é uma piada recorrente. Eu não usei guias ou busquei pela cronologia oficial. Peço desculpas aos leitores e agradeço antecipadamente a compressão.
Veredito
Ys 9 é um jogo de aventura que me agradou e vai deixar os fãs da serie felizes pela grande quantidade de introdução de mecânicas, ainda assim precisa de um polimento nos visuais pra agradar um publico maior.
Prós
Trilha sonora incrível respeitando os padrões da serie
Novas mecânicas de exploração
Batalhas continuam muito legais
Dificuldade progressiva e que não assusta novatos no gênero
Contras
Visuais ruins e sem iluminação
Sem sombras em muitos lugares
Adol no inicio do jogo desconectado da historia
Companheiros não são tão legais a ponto de você se importar com a maioria deles
7
Bom
Comentários